Últimas notícias:
Loading...

Qual a relação entre o estresse e a saúde gastrointestinal?

Estresse pode causar diarreia, constipação, flatulência, síndrome do intestino irritável, entre outros efeitos

Estresse pode causar diarreia, constipação, flatulência, síndrome do intestino irritável, entre outros efeitos – iStock/Getty Images
Créditos: Getty Images/iStockphoto
Estresse pode causar diarreia, constipação, flatulência, síndrome do intestino irritável, entre outros efeitos – iStock/Getty Images

À dificuldade de digestão, normalmente associada a sintomas de gastrite, dá-se o nome de dispepsia. Identificada pela dor ou queimação no estômago, a condição também se manifesta por meio de náuseas, sensação plenitude ou distensão abdominal.

Enquanto dispepsia funcional é um termo utilizado para quadros em que o paciente apresenta esses sintomas, mas sem indicar alterações nos exames indicativos. Assim, a pessoa pode apresentar os sintomas sem, no entanto, desenvolver condições como gastrite, parasitoses, doenças hepato-biliares ou outros problemas dessa natureza.

Além disso, a dispepsia funcional está relacionada a alterações na motilidade gastrointestinal, hipersensibilidade visceral, exposição ao suco gástrico, intolerâncias alimentares, alterações psicossociais e infecções.

Cérebro e o trato digestivo

Sabemos que a simples visão e o cheiro de comida é capaz de aumentar motilidade e secreção gástricas.
Desta maneira, podemos compreender a relação entre ansiedade, estresse emocional e dispepsia.

Isso porque, nestas condições psicossociais, por efeito direto ou intermediado por hormônios, é possível perceber mudanças na secreção de suco gástrico, na regulação de fatores protetores da mucosa do estômago e na percepção dos estímulos sensoriais gástricos.

Ou seja, nestas situações a motilidade gástrica pode ser alterada e a complacência gástrica reduzida. Não por acaso, a secreção de suco gástrico pode estar aumentada em situações de estresse.

Efeitos do estresse na saúde gastrointestinal

É por este motivo que, quando submetidas a estresse emocional, algumas pessoas podem ter aumento na sensibilidade gástrica. Consequentemente, um estímulo considerado normal passe a ser percebido como dor.

Por fim, vale lembrar que, alguns do efeitos do estresse sobre os intestinos, podem causar diarreia, constipação, flatulência, síndrome do intestino irritável e até mesmo reativação de doenças inflamatórias intestinais.

Com informações do site Minha Vida.