8 sinais de que você pode ter um infarto rapidamente

Saiba identificar o sinais e como agir em casos de suspeita de infarto

Por: Redação

O infarto, ou ataque cardíaco, ocorre quando uma ou mais artérias que levam oxigênio ao coração (artérias coronárias) são obstruídas abruptamente por um coágulo de sangue, formado em cima de uma placa de gordura (ateroma) existente na parede interna da artéria, como aponta matéria do Minha Vida, parceiro do Catraca Livre.

Crédito: Getty Images/iStockphotoPrimeiro sintoma é geralmente dor na região do peito ou tórax, que pode irradiar pelos ombros, costas, braços, pescoço e até mandíbula, aponta cardiologista

Os principais fatores de risco para um infarto são o tabagismo, hipertensão, colesterol elevado, diabetes, sedentarismo, obesidade, estresse, alcoolismo e histórico familiar de infarto.

Segundo o cardiologista Rogério Marra, do Hospital Samaritano de São Paulo existem alguns sinais que, se combinados, podem ser indicativos precoces de infarto: “Os sintomas precoces aparecem em cerca de 50% dos casos, mas costumam ser ignorados”, afirma.

Veja os principais sinais de ataque cardíaco:

1. Dor na região do peito

O cardiologista aponta que o primeiro sintoma é geralmente dor na região do peito ou tórax, que pode irradiar pelos ombros, costas, braços, pescoço e até mandíbula.

2. Falta de ar

A sensação de aperto no peito pode interferir nos pulmões, traduzindo-se na dificuldade de respirar. Saiba mais

3. Náusea, indigestão, azia ou dor abdominal

Por causa desses sintomas, muitas vezes o problema é confundido como um simples desconforto digestivo. Saiba mais.

4. Tontura

Algumas semanas antes de um infarto, também é possível vivenciar tonturas. Nesse caso é importante evitar dirigir, já que “arritmias e desmaios podem colocar em risco você e os outras pessoas”, ressalta o cardiologista Bruno Valdigem, do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia.

5. Suor frio

Junto com a tontura, o paciente também pode relatar suor frio. “Apesar de ser um sintoma simples, eles representam algo progressivo: quanto mais cedo a pessoa chegar no hospital, mais fácil será diminuir os danos”, afirma Marra.

6. Fraqueza

Leia matéria completa.

O Site Bright Side, reúne também pesquisas que indicam outros sinais que podem servir de alerta:

7. Insônia

A insônia também está associada a um risco maior de ter um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral, segundo estudo da European Society of Cardiology (Sociedade Europeia de Cardiologia), publicado em março deste ano. As características da insônia geralmente incluem um alto nível de ansiedade, os sintomas incluem dificuldade em iniciar e manter o sono, além de atrapalhar o despertar no início da manhã.

8. Suor em excesso

A transpiração incomum ou excessiva é um sinal de alerta precoce de um ataque cardíaco. Pode ocorrer a qualquer hora do dia ou da noite. Segundo Robert Bonow, chefe do departamento de cardiologia da Northwestern Medical School in Chicago (Faculdade de Medicina do Noroeste de Chicago), a transpiração ocorre devido à ativação do sistema nervoso sintomático com uma resposta ao problema.

Caso perceba que a pessoa está infartando, chame a emergência

Crédito: Getty Images“Ao acionar rapidamente o serviço de emergência, iniciando o tratamento, reduzimos a quantidade de músculo cardíaco acometido”, diz especialista

Segundo o  cardiologista Bruno Valdigem, da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas, os sintomas típicos do infarto incluem dor no peito, como uma sensação de aperto, de forte intensidade, sem fatores de melhora e ou/piora, com irradiação para braço esquerdo e pescoço. Geralmente dura mais de 30 minutos e pode vir acompanhado de mal estar geral, náuseas e vômitos. “As mulheres e os pacientes diabéticos podem apresentar, de forma mais frequente, sintomas atípicos como falta de ar, cansaço desproporcional ao esforço e dor tipo queimação no estômago”, afirma.
O especialista explica em matéria do Minha Vida que em homens a dor e aperto no peito ou queimação são muito comuns. Em mulheres, as dores podem assumir aspecto de pontadas, facadas, queimação ou aperto, entre outras.

Confira a lista de sinais para suspeitar de infarto:

  • Dor mantida desde a mandíbula até o umbigo
  • Geralmente uma dor estranha, impossível de localizar com a ponta do dedo
  • Normalmente dura mais que 20 minutos
  • Costuma ter início após estresse emocional ou físico
  • Pacientes diabéticos ou hipertensos tem maior chance de infartar
  • Fraqueza intensa e súbita
  • Falta de ar de início súbito

“Ao acionar rapidamente o serviço de emergência, iniciando o tratamento, reduzimos a quantidade de músculo cardíaco acometido”, lembra o cardiologista Alberto Fonseca, do Hospital do Coração do Brasil ao Minha Vida.
Segundo o cardiologista Rogério Andalaft, do Hospital das Clínicas de São Paulo, durante a espera do serviço de emergência é importante tentar deixar a pessoa calma e consciente: “Devemos posicioná-la de forma confortável, de preferência sentada ou até deitada, afrouxando as suas roupas na tentativa de aliviar a sensação de falta de ar”, afirma.

Caso a pessoa esteja desacordada e você não tem um desfibrilador automático por perto, inicie os procedimentos de reanimação cardíaca enquanto a emergência não chega. Siga o passo a passo:

– Com as mãos espalmadas e cruzadas, pressione o tórax exatamente no centro do peito, entre os dois mamilos.
– É preciso comprimir forte, rápido e deixar o tórax relaxar entre as compressões, como ilustra vídeo (em inglês) da American Heart Association.

Leia a matéria completa sobre Cuidados com os primeiros socorros de infarto no Minha Vida.

Compartilhe: