Últimas notícias:

Loading...

Sexo oral pode aumentar risco de câncer na boca e garganta

O risco de desenvolver a doença relacionada ao HPV é 4,3 vezes maior entre quem tem dez ou mais parceiros sexuais

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O risco de desenvolver câncer de boca e garganta relacionado ao HPV, papilomavírus humano, é 4,3 vezes maior entre quem tem dez ou mais parceiros sexuais. É o que aponta um estudo publicado na revista online Cancer, da Sociedade Americana do Câncer.

Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, entrevistaram mais de 500 pessoas sobre suas práticas sexuais, incluindo 163 pessoas com o chamado câncer orofaríngeo , um nome para a parte do meio da garganta, atrás da boca, e que inclui o terço posterior da garganta. língua, amídalas e palato mole.

sexo oral
Crédito: Adene Sanchez/iStockSexo oral pode aumentar risco de câncer na boca e garganta, aponta estudo

O grupo descobriu que o risco de desenvolver câncer de garganta e boca é maior entre os entrevistados que fizeram sexo oral com diferentes parceiros em uma idade jovem.

O trabalho se baseia em estudos anteriores que relacionaram o sexo oral ao câncer relacionado ao HPV, o papilomavírus humano. Os especialistas já alertaram que os homens têm até quatro vezes mais chances de desenvolver cânceres relacionados ao HPV como resultado do sexo oral do que as mulheres.

“Não é apenas o número de parceiros sexuais orais, mas também outros fatores anteriormente não avaliados que contribuem para o risco de exposição oral ao HPV e subsequente câncer orofaríngeo relacionado ao HPV”, disse a otorrinolaringologista Virginia Drake, uma das autoras do artigo.

“Como a incidência de câncer orofaríngeo relacionado ao HPV continua a aumentar nos Estados Unidos, nosso estudo oferece uma avaliação contemporânea dos fatores de risco para esta doença”, acrescenta.

Compartilhe: