Informar

Síndrome de borderline: relações agressivas, impulsividade e medo

Texto escrito por Marcela De Mingo e publicado no Superela.

Você come compulsivamente sem motivo, morre de medo dos seus amigos te deixarem para trás e percebe que o seu humor muda a cada cinco segundos. Por mais que seja normal as pessoas variarem o ânimo durante o dia, alguns desses comportamentos podem ser sinais de uma síndrome bastante limitante.

Entendendo a síndrome de borderline

Também chamado de Transtorno de Personalidade Limítrofe, essa é uma doença mental grave e altamente limitante, que não tem uma causa determinada – ela pode ser desenvolvida por conta de um trauma, por uma predisposição genética ou outras influências ambientais. É uma síndrome que afeta diretamente as relações interpessoais do paciente – ou seja, o medo do abandono, a impulsividade e a instabilidade emocional dificultam o relacionamento entre as pessoas.

Os borders, como são chamados os que sofrem da síndrome de borderline, vivem relações muito intensas e com uma tendência à agressividade, principalmente porque têm uma tolerância menor a situações desagradáveis – eles são mais explosivos e não lidam bem com problemas, críticas ou qualquer tipo de ‘climão’.

Alguns sintomas da síndrome de borderline:

  1. Alterações de humor: a pessoa vai da euforia à tristeza profunda num mesmo dia;
  2. Sentimentos constantes de raiva, desespero e pânico;
  3. Irritabilidade que pode provocar a agressividade;
  4. Impulsividade: o border gasta dinheiro sem controle algum, come compulsivamente, tende ao vício (como jogos e drogas) e pode também ir contra leis e regulamentos pela adrenalina;

Continue lendo aqui: Síndrome de borderline – relações agressivas, impulsividade e medo

Jogador tem crise de pânico ao vivo e abandona entrevista

Compartilhe: