Testes com a vacina de Oxford são retomados

No Brasil a continuidade também foi liberada pela Anvisa

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Foi anunciado neste sábado, 12, a retomada dos ensaios clínicos para a vacina contra o coronavírus feitos pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, no Reino Unido. A Autoridade Reguladora da Saúde de Medicamentos (MHRA) confirmou ser seguro voltar com os testes.

Os testes estavam na fase 3 – que avalia se a resposta imune induzida pela vacina é forte o suficiente para proteger as pessoas da covid-19 – quando foram interrompidos, após uma das voluntárias apresentar “efeito adverso grave”.

A empresa AstraZeneca divulgou o seguinte comunicado: “O comitê do Reino Unido concluiu suas investigações e recomendou à MHRA que os ensaios no Reino Unido podem ser retomados com segurança” e “A AstraZeneca está comprometida com a segurança dos participantes do estudo e os mais altos padrões de conduta em estudos clínicos. A empresa continuará a trabalhar com as autoridades de saúde em todo o mundo e será orientada quanto a quando outros testes clínicos podem ser retomados para fornecer a vacina de forma ampla, equitativa e sem lucro durante esta pandemia”.

Crédito: IstockA Anvisa também liberou os testes no Brasil que segue com 5 mil voluntários

No Brasil os testes também foram liberados pela Anvisa. Aqui a pesquisa está sendo coordenada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), envolvendo 5 mil participantes. “Em grandes ensaios como este, é esperado que alguns participantes não passem bem e todos os casos têm de ser cuidadosamente analisados para garantir uma avaliação cuidadosa da segurança”, informou a Unifesp.