CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Uma criança morre de pneumonia a cada 39 segundos, alerta Unicef

De acordo com entidades de saúde, esta é uma epidemia global esquecida que exige uma resposta internacional urgente

Por: Redação

A pneumonia matou mais de 800 mil crianças com menos de cinco anos em todo o mundo em 2018, segundo um relatório publicado pela Unicef. O número equivale a cerca de 2.200 mortes todos os dias, ou uma a cada 39 segundos.

A maioria dos óbitos ocorreu entre crianças com menos de dois anos e quase 153 mil no primeiro mês de vida. Mais da metade das mortes provocadas pela doença se concentram na Nigéria (162.000), Índia (127.000), Paquistão (58.000), República Democrática do Congo (40.000) e Etiópia (32.000).

criança no colo da mãe
Crédito: Journalturk/istockPneumonia mata uma criança a cada 39 segundos

“É uma epidemia mundial que precisa de uma resposta internacional urgente. Milhões de crianças morrem por falta de vacinas, de antibióticos e de tratamentos de oxigênio”, disse Kevin Watkins, da Save the Children.

Só no Brasil,  no ano passado, foram registrados mais de mil óbitos de pneumonia em bebês e crianças de até quatro anos, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

O que é pneumonia

A pneumonia é uma infecção respiratória grave causada por bactérias, vírus ou fungos, que prejudica a respiração e enche os pulmões de pus e líquidos.

A bactéria (pneumococo) pode ser facilmente transmitida através da tosse, espirro ou por objetos contaminados de pessoas que contraíram a doença ou que estão com a bactéria, mesmo não apresentando sintomas. Por isso é tão importante a prevenção. Segundo Emersom Mesquita, gerente médico de vacinas da GSK, é comum que pessoas, principalmente crianças, sejam portadores e transmitam a doença, mesmo sem adoecer. “E, com isso, qualquer pessoa pode ser afetada pela doença pneumocócica. Mas as crianças com até dois anos de idade, idosos, lactentes e pessoas com doenças crônicas e baixa imunidade são as mais vulneráveis”, alerta.

Apesar de grave, a doença é tratável e, principalmente, evitável.

Prevenção

A forma mais eficiente de prevenir as doenças pneumocócicas em crianças é com a vacinação, que tem ajudado a reduzir as mortes infantis por pneumonia no mundo.

bebê tomando vacina
Crédito: FatCamera/istockVacina para prevenir a pneumonia está disponível nos postos de saúde

O Calendário de Vacinação do Programa Nacional de Imunizações (PNI) recomenda a administração de duas doses da Vacina Pneumocócica 10-valente (conjugada) idealmente aos 2 meses e aos 4 meses de idade e uma dose de reforço aos 12 meses.

Já a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomendam a vacinação contra a doença pneumocócica em um esquema de três doses – 1ª aos 2 meses, 2ª aos 4 meses e a 3ª aos 6 meses de idade – e uma dose de reforço entre os 12 e 15 meses de idade.

A vacina pneumocócica está disponível gratuitamente nos postos de saúde para crianças menores de cinco anos.

Cobertura Vacinal

Apesar da vacina estar disponível de forma gratuita no Programa Nacional da Imunizações e já ter reduzido em pelo menos 40% as internações por pneumonia, em crianças menores de 2 anos, acende-se um alerta para queda nas coberturas vacinais.

Atualmente, a cobertura vacinal está abaixo do recomendado no país, principalmente a dose de reforço. Dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), atualizado em setembro de 2019, apontam que, apesar de a cobertura vacinal do esquema primário ter chegado a 93% em 2018, a dose de reforço alcançou apenas 80%. Somente em 2016, a cobertura vacinal da primeira dose atingiu o percentual recomendado, que é de 95%.

Outras recomendações

Além da vacinação, outras formas de prevenção da doença em crianças são: lavar as mãos regularmente, garantir uma nutrição saudável, não compartilhar mamadeiras, copos e utensílios de cozinha e beber água potável.

Compartilhe:

1
Coronavírus: conheça novos sintomas que podem indicar que você está com covid-19
Se você acompanha o noticiário sobre o novo coronavírus com certeza já deve ter ouvido falar sobre os principais sintomas …
2
Depressão: tudo o que precisamos saber sobre a doença
Não se trata de frescura e nem de preguiça. Depressão é uma doença grave e incapacitante que atinge mais de …
3
Cloroquina vs coronavírus: o que a ciência diz sobre o uso do medicamento
Da noite pro dia a cloroquina que é usada principalmente no tratamento contra a malária e algumas doenças reumatológicas, se …
4
Barato: yoga online para você praticar em casa na quarentena
O que você tem feito para aliviar a pressão da quarentena? Você tem colocado o seu corpo em movimento?  Se …
5
4 dicas essenciais para você fazer home office na quarentena
Teve que transformar a sua casa em um ambiente de trabalho por conta da quarentena causada pelo coronavírus? Então, este …
6
Coronavírus: entenda o colapso do sistema de saúde e funerário do Equador
Quanto mais avança a contaminação pelo mundo, mais cenas trágicas e impactantes a pandemia de coronavírus acaba criando. Como é …
7
O que a ciência e o Ministério da Saúde pensam sobre o coronavírus
Este Giro Catraca Livre vai ser um pouquinho diferente. Ao invés da gente mergulhar num tema e tentar traduzir ele …
8
Estádios e centros de eventos viram hospitais temporários pelo país
Para aumentar a oferta de atendimento médico para os pacientes da covid-19, hospitais de campanha estão sendo construídos em estádios …