Uma fatia de bacon por dia aumenta o risco de câncer

Estudo indica que pessoas que comem carne vermelha e processada mais de quatro vezes por semana têm um risco maior de câncer de intestino

Por: Redação | Comunicar erro
bacon na tábua de corte
Crédito: Fudio/istockVários casos de câncer poderiam ser evitados com dieta sem carne vermelha

Pesquisas sugerem há algum tempo que mesmo uma pequena quantidade de carne vermelha e processada pode aumentar o risco de alguns tipos de câncer. Agora, um novo estudo da Universidade de Oxford e do Cancer Research UK concluiu que até mesmo uma fatia de bacon por dia já é suficiente para aumentar significativamente esse risco.

O estudo publicado no International Journal of Epidemiology descobriu que as pessoas que consomem 76g de carne vermelha ou processada por dia têm um risco 20% maior de desenvolver câncer de intestino do que aquelas que comem uma média de 21g por dia.

A equipe de pesquisa analisou as dietas de quase meio milhão de homens e mulheres britânicos com idades entre 40 e 69 anos. Eles foram acompanhados ao longo de cinco anos e, nesse período, 2.609 desenvolveram câncer de intestino.

bacon fatiado
Crédito: apomares/istockBacon, presunto e linguiça estão associados ao desenvolvimento de câncer

O estudo descobriu que os voluntários que consumiram uma média de 76g por dia de carne vermelha e processada tiveram um risco 20% maior de câncer de intestino em comparação com aqueles que comeram 21g por dia.

Apenas para carne vermelha, o risco foi 15% maior para pessoas que comeram 54g por dia (cerca de uma fatia espessa de carne assada ou um costeleta de cordeiro), em média, em comparação com aquelas que comeram 8g por dia.

Para carne processada apenas, o risco foi 19% maior para quem consumiu uma média de 29g por dia (cerca de uma fatia de bacon ou de presunto) em comparação com quem comeu uma média de 5g por dia.

Por outro lado, também foi observado que pessoas que tiveram uma alta ingestão de fibras, comendo pães e cereais matinais, reduziram o risco de câncer de intestino em 14%.

Os resultados  do estudo sugerem que comer carne vermelha e processada quatro ou mais vezes por semana acarreta em um risco maior de desenvolver câncer de intestino do que comer apenas duas vezes por semana.

De acordo com o Cancer Research UK, 5,4 mil dos 41.804 casos de câncer de intestino registrados a cada ano no Reino Unido poderiam ser evitados com uma dieta sem carne processada de maneira alguma.

Compartilhe:

Tags: #cancer #Dieta
1 / 8
1
05:29
Sinais de que o bebê vai nascer
Claudio Basbaum, obstetra na Maternidade de São Luiz, é conhecido como o médico que implantou no Brasil o parto humanizado. Esse …
2
04:28
Os principais sinais de que ansiedade está afetando sua saúde
Dr. Jair de Jesus Mari, professor titular de psiquiatria da UNIFESP , fala sobre os principais sinais da ansiedade. Esse vídeo …
3
03:46
Sinais que indicam câncer no estômago
Professor associado da Faculdade de Medicina da USP e cirurgião especializado em aparelho digestivo, Raul Cutait mostra nesse vídeo quais …
4
02:18
Conheça o programa “É Melhor Prevenir”
Conheça a série  “Melhor Prevenir” da Catraca Livre para melhorar a qualidade de vida. Os videos ensinam a identificar sinais de …
5
02:37
Os principais sinais da depressão
Dr. Jair de Jesus Mari, professor titular de psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo, ensina sobre os principais sinais …
6
03:28
A receita do prazer sexual na gravidez
Claudio Basbaum, ginecologista e obstetra da maternidade São Luiz,  compartilha a receita do prazer sexual na gravidez.
7
05:29
Como o estresse interfere na saúde do bebê
Claudio Basbaum, obstetra na Maternidade de São Luiz, é conhecido como o médico que implantou no Brasil o parto humanizado. Esse …
8
04:59
Como o sono ruim dificulta a perda de peso
Professor associado da Faculdade de Medicina da USP e cirurgião especializado em aparelho digestivo, Raul Cutait mostra nesse vídeo a …