Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Veja como evitar infecção urinária, doença que levou Faustão ao hospital

De acordo com especialistas, algumas coisas podem ser feitas para evitar chegar nos quadros mais graves da doença

Por: Redação

Nesta quinta-feira, 10, o apresentador do Domingão do Faustão, Fausto Silva, precisou ir ao hospital para tratar uma infecção urinária. De acordo com especialistas, algumas coisas podem ser feitas para evitar chegar nos quadros mais graves da doença.

Faustão
Crédito: Reprodução/TVGloboVeja como evitar infecção urinária, doença que levou Faustão ao hospital

Como evitar infecção urinária

Para prevenir infecção urinária, o site ‘Minha Vida’, parceiro do Catraca Livre, ensina quatro formas para afastar a chance de uma forma mais grave da doença.

Beba bastante água

Beber água é muito importante em todos os momentos, mas para quem está com uma infecção do trato urinário é essencial. Isso porque quanto mais água se bebe maior a produção de urina e isso é a melhor forma de se livrar rápido dos sintomas, uma vez que é “como se estivéssemos lavando a bexiga mais vezes e, portanto, eliminando resíduos desnecessários ou prejudiciais”, explica Adriano Cardoso Pinto, urologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

Abuse do suco de cranberry

O cramberry é original da América do Norte e seu fruto, vermelho e bastante ácido, atualmente é usado para consumo direto ou na culinária, sendo que no Brasil é mais comum encontrá-lo como suco. “Estudos sustentam que o uso do suco ou extratos à base dessa fruta agem diminuindo a recorrência da infecção urinária. Não se sabe ao certo o mecanismo de ação, mas o fato é que pessoas usando a fruta têm menos episódios de infecção urinária, assim como apresentam sintomas mais leves”, diz o urologista Cardoso Pinto. Isso porque o cranberry é rico em proantocianidina, substância apontada por estudos como sendo de 15 a 25 vezes mais potente do que a vitamina E para inibir a aderência de bactérias do tipo E.coli na mucosa da bexiga, combatendo as infecções do trato urinário.

Utilize os probióticos a seu favor

Alimentos probióticos são aqueles que apresentam bactérias benéficas ao organismo, como as encontradas em iogurtes e leite fermentado. Os exemplos mais comuns destas bactérias são os Lactobacillus, Streptococcus e Bifidobactérias. Essas bactérias ajudam a sustentar um equilíbrio saudável de micro-organismos no intestino, vagina e no corpo em geral. “Mantendo a saúde em equilíbrio, os micro-organismos que combatem as bactérias podem ajudar a reduzir a ocorrência das infecções urinárias”, afirma Daniel Simões, urologista do Dr. Consulta.

Aproveite a vitamina C

Não há consenso entre a comunidade médica sobre a eficácia da vitamina C na prevenção ou diminuição dos sintomas das infecções urinárias. O importante é fazer uso das medicações recomendadas e implementar as mudanças na dieta que foram recomendadas pelo médico. “A vitamina C, ou Ácido Ascórbico, ajuda a inibir o crescimento bacteriano e pode ser encontrada em laranjas, repolho, couve-flor, tomate, frutas vermelhas, kiwi, brócolis, espinafre, goiaba e grapefruit” diz Simões. Contudo, em grandes quantidades ela também pode fazer mal ao organismo. “Trabalhos recentes mostram que o excesso de vitamina C, pode favorecer o aparecimento de cálculos renais, pois a vitamina não é eliminada pelo sistema renal. Por isso,então, não é indicada a sua suplementação”, diz a pediatra e homeopata Isis Dulce Pezzuol.

Diagnóstico

Quando a paciente tem infecção urinária, o primeiro passo antes de tratar é reconhecer qual é a bactéria responsável pelo problema. O diagnóstico deve ser realizado por um médico através de exame de urina (urina tipo I e urocultura) e, se necessário, exames laboratoriais adicionais.

Em casos de infecções é necessário realizar exames radiológicos (ultrassonografia e/ou tomografia) para melhor avaliar a gravidade e presença de fatores agravantes.

Tipos de exame

Exame de urina: o exame de urina trata-se de um teste laboratorial que faz a análise da urina do paciente, analisando presença de bactérias, leucócitos e sinais de infecção.

Urocultura: uma amostra de urina colhida para analisar se há presença de bactérias. Como os rins e a bexiga são locais estéreis, ou seja, sem micróbios presentes, a identificação de uma bactéria na urina costuma ser um forte indicador de uma infecção urinária.

Citologia: neste procedimento, é inserido um cistoscópio através da abertura da uretra. Quando o cistoscópio está localizado é injetado soro fisiológico para expandir a bexiga e permitir a visualização do interior do órgão.

Ao notar sintomas da infecção, é importante consultar um médico o quanto antes para receber o tratamento adequado.