HTLV: vírus da família do HIV pode causar leucemia

Muitas vezes, a pessoa descobre que é portadora do vírus por acaso, quando vai doar sangue

Por: Redação | Comunicar erro
ilustração do vírus
Crédito: Artem_Egorov/istockHTLV, muitas vezes, é descoberto ao acaso

Descoberto em 1980, o HTLV (Vírus T-linfotrópico humano) é um vírus da família do HIV, ainda sem cura e que pode causar, entre outras coisas, leucemia e paralisia nas pernas. O vírus é classificado em dois grupos: HTLV-I e HTLV-II.

Da mesma forma que o HIV, o HTLV é transmitido por via sexual em relações sexuais desprotegidas, nas transfusões de sangue, pelo compartilhamento de agulhas e seringas e da mãe para o filho durante a gestação e, principalmente, durante o aleitamento.

É importante dizer que não se pega HTLV pelo beijo, abraço, utilização do mesmo banheiro, pelo ar (tosse ou espirro) nem pelo uso dos mesmos talheres.

Embora haja semelhança na forma de contágio e os vírus HIV e HTLV pertencerem a uma mesma família chamada Retrovírus, eles são vírus diferentes. O HTLV não leva à AIDS, nem o vírus HTLV se transforma em HIV. A confusão pode acontecer porque, antigamente, o vírus HIV era chamado de HTLV-III pelo fato de ter sido o terceiro retrovírus descoberto.

Diagnóstico

Muitas vezes, a pessoa descobre que é portadora do vírus por acaso, quando vai doar sangue, por exemplo. O diagnóstico é realizado através de exame sorológico específico por meio de uma técnica de laboratório chamada método ELISA.

Caso a técnica ELISA seja positiva (reativa), deve-se fazer um teste confirmatório, que na maioria das vezes, utiliza a técnica Western Blot.

exame de sangue
Crédito: kukhunthod/istockTodos os bancos de sangue do Brasil devem testar os doadores de sangue para o HTLV

De acordo com o Ministério da Saúde, a maioria dos infectados não apresenta sintomas durante toda a vida. Apenas 10% deles podem desenvolver doenças associadas, como quadros neurológicos degenerativos, dermatológicos, urológicos e hematológicos (ex.: leucemia/linfoma associada ao HTLV).

Tratamento do HTLV

Embora não exista solução terapêutica capaz de eliminar o vírus do organismo, as doenças associadas ao HTLV podem e devem ser tratadas. O tratamento é direcionado de acordo com o quadro desenvolvido e pode ser realizado no SUS. Quanto mais cedo se tratam as doenças causadas pelo HTLV, maiores são as chances de o tratamento ser eficaz.

Prevenção

Entre as orientações para prevenir que se contraia o vírus estão o uso de preservativo masculino ou feminino (disponíveis gratuitamente na rede pública de saúde) em todas as relações sexuais, e o não compartilhamento de seringas, agulhas ou outro objeto cortante. Também é recomendável que as mulheres, que estejam grávidas ou pretendam engravidar, peçam ao seu médico averiguar a possibilidade da infecção pelo HTLV.

Compartilhe: