12 razões para conhecer a Torre de Miroku, em São Paulo

A planta original usada para a construção da Torre foi encontrada em antigos pertences de um construtor de templos no Japão

Por: passeiosbaratossp Comunicar erro

Localizada em Ribeirão Pires, região metropolitana de São Paulo, a Torre de Miroku foi aberta ao público n final de agosto e é considerado um espaço de exaltação ao belo, à arte e a paz.

A Torre de Miroku é uma réplica em tamanho real de uma obra admirada por Meishu Sama: o pagode Horyu, construído em Nara, no Japão, pelo príncipe Shotoku no ano de 607.

Eduardo Pin
Crédito: Eduardo PinA Torre de Miroku é maior torre japonesa de São Paulo

O  complexo oferece a seus visitantes uma harmoniosa contemplação do belo, representado principalmente pela Torre –uma construção de elevado teor artístico cravada em uma magnífica paisagem natural– e uma oportunidade de conexão com as divindades ali presentes.

O acesso ao complexo Torre de Miroku é feito exclusivamente de barco pela represa Billings. Para agendar a visita, acesse (www.temploluzdooriente.org.br) ou ligue (11) 97418-8988.

Confira abaixo 12 motivos para conhecer a Torre de Miroku.

1 – Fica a 1 hora da Avenida Paulista;

Eduardo Pin
Jardim japonês na Torre Miroku

2 – Você só chega na Torre de Miroku de barco, num lindo passeio de 20 minutos pela Represa Billings, numa embarcação que possui um dragão dourado na sua proa, simbolizando proteção;

3 – A Torre de Miroku foi construída sem o uso de nenhum prego ou parafuso. A técnica de sustentação, muito utilizada no Japão, é semelhante àquela utilizada com blocos de montar;

4 – Demorou 12 anos para ficar pronta;

5 – A Torre de Miroku tem 32 metros de altura;

Divulgação
Torre de Miroku fica em Ribeirão Pires

6 –  A torre tem cinco telhados construído 15 mil telhas, todas esmaltadas com ouro líquido;

7 – Foram usadas 400 toneladas de madeiras (angelim pedra, jatobá e eucalipto) ecologicamente sustentável;

8 – No interior da Torre há uma escultura 3D de 8 metros e que pesa 4 toneladas, executada durante 3 anos em blocos de madeira (embuia) e folheada a ouro 24 quilates, simbolizando Kannon, uma divindade tanto masculina quanto feminina que é reverenciada desde os mais remotos tempos, especialmente no Oriente;

 Eduardo Pin
Para chegar na Torre de Miroku faz a travessia de barco

9 – Cada um dos 5 telhados representa uma parte do corpo da divindade. O primeiro e menor de todos é a cabeça, o segundo o pescoço, o terceiro o peito, o quarto a barriga e o quinto as pernas, como forma de alicerce;

10 –  Toda a área do complexo possui 75 mil m²;

11 – Existe uma capela onde está o desenho do Supremo Deus, representando o Espírito do lugar, um espaço reservado para a imagem de Nossa Senhora Aparecida, que simboliza a Kannon do Ocidente, e um espaço dedicado a São João Batista que é o santo padroeiro do Japão;

12 –  Um jardim zen, mini cachoeira, lago com carpas e diversos jardins estão espalhados com o objetivo de auxiliar a conexão com o Divino.