Últimas notícias:

Loading...

Cachaça artesanal combina com turismo em Socorro (SP)

Cidade no Circuito das Águas Paulista tem alambiques com visitação, locais para degustação e compra da bebida

Por: Redação

Quem gosta de uma boa cachaça artesanal não pode deixar de visitar a estância hidromineral de Socorro. Localizada no Circuito das Águas Paulista, a cidade tem inúmeros pequenos alambiques abertos à visitação, onde é possível a produção e até degustar a famosa “branquinha”.

No Alambique Pioneira é possível fazer tour guiado para conhecer a área de produção, moagem, caldeira, tachas e alambique. Lá são fabricadas a cachaça prata (branquinha); cachaça ouro (envelhecida no tonel de carvalho e amburana) e canelinha. Mas, o carro chefe é a cachaça na cana, com sabor adocicado devido a planta in natura.

Cachaça artesanal combina com turismo em  Socorro (SP)
Crédito: Shane Glen/ASTUR/@soulpicsphotography Socorro (SP) possui inúmeros alambiques que produzem cachaça artesanal

São 35 anos de uma produção artesanal e familiar, que inclui melado, rapadura e açúcar mascavo, vendidos junto com as cachaças em uma pequena loja na propriedade. Mas, as cachaças também são comercializadas em Socorro, na Grande São Paulo e em Maringá, no Paraná.

O Hotel Fazenda Campo dos Sonhos é outro que produz cachaça em Socorro e oferece tour.  Os turistas que chegarem por volta das 10h terão uma visitação monitorada, em que será demonstrado todo o processo de produção de cachaça, desde a plantação de cana até o alambique, que mantém um engarrafamento próprio. O resultado é a cachaça do Campo dos Sonhos. O ingresso custa R$ 25 por pessoa (entrada é gratuita para hóspedes).

 O alambique do Hotel Fazenda Campo dos Sonhos, em Socorro, que é aberto à visitação
Crédito: Divulgação O alambique do Hotel Fazenda Campo dos Sonhos, em Socorro (SP), que é aberto à visitação

Já a Villa Empório realiza o envelhecimento da cachaça fornecida por três alambiques. São seis meses “curtindo” as bebidas em barris de bálsamo, carvalho e amburana. A mais procurada é a com menor teor alcóolico; todas vendidas no empório. Também fazem as cachaças “temperadas”, com morango, mel e limão, chocolate com pimenta, café, jabuticaba, uvaia e pitanga.

Outro que saboriza de forma artesanal a bebida é o Sabores do Currupira, que desde 2015 atua no turismo rural. As cachaças são armazenadas em barris onde são curtidas com frutas e a própria cana. São seis tipos de cachaças: pura, banana, carvalho, café, rapadura e a mais vendida que é a cachaça na cana.

As cachaças produzidas em Socorro (SP) pode ser comprados em lojas como
Crédito: Shane Glen/ASTUR/@soulpicsphotography As cachaças produzidas em Socorro (SP) pode ser comprados em lojas como a Cachaçaria Santo Mé

Além do quiosque no Horto, a cachaça pode ser encontrada na Grínberg’s Village Hotel e vendem para todo Brasil por meio de aplicativo.

Empório do Cristo e a Cachaçaria Santo Mé vendem várias cachaças citadas acima.

Caipirinha e doses de cachaça

Os turistas que optarem por almoçar ou curtir o pôr do sol na Pedra Bela Vista vão poder experimentar a cachaça da Pedra, saborizada por eles mesmos com capim santo, servida em dose ou no drinque Stone Mood, que ainda leva rum Malibu, limão e água com gás.

Crédito: Shane Glen/ASTUR/@soulpicsphotography 

Da mesma forma, é a aposta na cidreira do restaurante do Vale das Pedras, que tem como especialidade a caipirinha de Cidreira com Limão. A cidreira é plantada e colhida na própria fazenda, assim está sempre fresca para o preparo do drinque com a cachaça artesanal. Outra opção é saborear as cachaças branquinha, amarelinha envelhecida e na cana.

Rock & Soul bar tem no cardápio vários tipos de caipirinhas, algumas delas feitas com cachaça branca, como é o caso da caipirinha de cachaça feita com pitaya, um dos sucessos da casa. Se a preferência é por dose, servem as cachaças branca e ouro, ambas artesanais.

?>