Calculadora mostra valor da indenização por atrasos em voos

Por: Redação

O fim do ano está chegando e com ele cresce a movimentação nos aeroportos. Como consequência, as chances de ter um voo atrasado ou mesmo cancelado também aumentam.

Em 2017, quase 24% dos voos no Brasil sofreram atrasos ou cancelamentos, segundo relatório da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Em abril, passou a vigorar as novas regras da Anac, que trouxeram mudanças na franquia de bagagem, política de cancelamento, assistência para atraso de voos, entre outros.

atrasos em voos

Para ajudar os passageiros lesados nessas situações e os que também não voaram por conta de overbooking, ou que tiveram a bagagem extraviada, a a plataforma NãoVoei desenvolveu uma calculadora que avalia a possibilidade de indenização aos usuários que tiveram prejuízos acarretados por problemas em viagens aéreas.

Dependendo do dano, se moral e/ou financeiro, o ressarcimento pode chegar a R$ 8 mil.

De acordo com Alexandre Dumas , um dos sócios da plataforma, os incidentes mais comuns são de longas horas de espera e cancelamentos, mas nem todos são indenizatórios, como no caso de o tempo de demora não ultrapassar quatro horas ou se a companhia aérea oferecer a assistência necessária.

Como funciona

O uso da calculadora é gratuito. Para descobrir se a reclamação é passível de compensação financeira, o usuário deve responder a cinco breves perguntas sobre o ocorrido.

Se positivo, o passageiro lesado é direcionado à rede de advogados parceiros da plataforma para dar continuidade ao processo. A resolução pode levar até quatro meses e ao final, se houver pagamento de indenização, parte do valor é destinado à NãoVoei. Caso contrário, não há cobrança pelo serviço prestado.

A indenização é calculada de acordo com as particularidades da situação. A média estimada para overbooking fica entre R$ 4 mil e R$ 6 mil, já atraso ou cancelamento entre R$ 3 mil e 5 mil e extravio de bagagem varia conforme a perda estimada.

Alexandre conta que a empresa já conseguiu restituir R$ 12 mil para um cliente que, em uma viagem de férias, perdeu diárias de hotel, locação de carro e ainda teve suporte e direitos negligenciados pela operadora aérea, como hospedagem e alimentação. Além de todo o desgaste emocional causado ao passageiro.

Confira aqui para acessar a calculadora.