Certificado internacional de vacinação poderá ser emitido online

A ideia é que todo o processo seja feito online sem a necessidade do viajante ir a alguma unidade da Anvisa

Por: Redação

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) está testando um sistema que promete facilitar a solicitação e emissão do certificado internacional de vacinação. A ideia é que todo o processo seja feito online sem a necessidade de ir a alguma unidade do órgão.

febre amarela
Crédito: Divulgação/AnvisaCertificado de vacinação contra febre amarela é exigido em 135 países para viagem

Segundo informações da “Folha de S.Paulo, a previsão é que a ferramenta seja lançada até o final de janeiro em parceria com Secretaria de Tecnologia da Informação do Ministério da Economia (futura Secretaria do Governo Digital).

Atualmente, para conseguir o CIVP (Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia), os viajantes precisam ir a um centro de orientação mantido pela Anvisa em aeroportos e portos ou em serviços conveniados após tomar a vacina.

A medida faz parte de um novo sistema em etapa final de testes pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e Secretaria de Tecnologia da Informação do Ministério da Economia (futura Secretaria do Governo Digital).

Ao todo, 135 países exigem o CVIP (Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia). Na América do Sul, é preciso comprovar a vacinação na Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Paraguai e Suriname.

Segundo a Anvisa, a dose padrão é exigida internacionalmente por meio de convenções entre os países.