CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Como operam as companhias aéreas em meio à pandemia no Brasil ?

Em meio à retomada econômica, companhias aéreas anunciam planejamento para rotas nacionais e internacionais em todo o Brasil

Por: Redação

Em meio ao movimento de reabertura que se espalha pelo mundo, com a retomada, comercial e de outros setores, algumas empresas áreas anunciaram seus planejamentos para a operação de voos internacionais no Brasil. Mesmo diante das restrições impostas pela pandemia.

companhias aéreas pandemia
Crédito: Marcelo Casal Jr./Agência BrasilAeroporto de Cumbica, em Guarulhos, registrou redução de 87% dos voos durante pandemia do novo coronavírus – Marcelo Casal Jr./Agência Brasil

Confira a situação das companhias aéreas que operam no país durante a pandemia:

Azul: opera de Campinas para Fort Lauderdale (4 vezes por semana) e para Lisboa (2 vezes por semana).

GOL: pretende retomar os voos internacionais progressivamente a partir de setembro, a partir de São Paulo para Assunção (Paraguai), Buenos Aires (Argentina), Lima (Peru), Montevidéu (Uruguai), Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) e Santiago (Chile); e do Rio de Janeiro para Buenos Aires, Córdoba e Rosário, todos na Argentina.

A empresa pondera, no entanto, que as viagens dependerão das restrições de viagem impostas pelas autoridades dos países nos quais a companhia opera.

Latam: opera de forma reduzida as rotas de Guarulhos para Frankfurt, Londres, Madri, Miami e Santiago. A partir de julho serão liberados quatro novos destinos: Ilhas Malvinas (a partir de 1º de julho), Lisboa (17 de julho), Cidade do México (15 de julho) e Montevidéu (14 de julho).

Aerolíneas Argentinas: a empresa retoma seus voos a partir do início de setembro.

Aeromexico: a empresa mexicana retomou  voos regulares entre Cidade do México e São Paulo no dia 6 de julho.

Air Canada: retoma os voos diários entre Toronto e São Paulo a partir de 1º de agosto.

Air China: companhia chinesa, que faz a rota São Paulo-Madri-Pequim, suspendeu suas operações nesta rota até 30 de julho. O retorno dependerá do controle da covid-19 em ambos os países.

Air Europa: a companhia espanhola retomará voos de Madri para São Paulo no dia 15 de julho (três frequências semanais). Voos entre Madri e Salvador serão retomados a partir de setembro. As capitais Fortaleza e Recife voltam a receber os da capital espanhola a partir de novembro, em duas frequências semanais.

 Air France: já opera três vezes por semana entre Paris e São Paulo. Além de uma vez por semana entre a capital francesa e o Rio de Janeiro. A partir de 6 de julho, aumentará a frequência para São Paulo (5 vezes por semana) e para o Rio de Janeiro (3 vezes por semana).

Alitalia: voos de Roma para São Paulo e Rio de Janeiro serão retomados a partir de 1º de setembro.

Amaszonas: rota entre Santa Cruz de la Sierra e São Paulo serão retomados a partir de 15 de julho.

American Airlines: a partir de 5 de agosto as rotas de Miami para São Paulo e Rio de Janeiro, além do trajeto entre Nova York e São Paulo. Em 25 de outubro serão retomadas as rotas Dallas e Los Angeles para São Paulo; Miami para Brasília; e Miami para Manaus. O voo sazonal entre Nova York e Rio de Janeiro tem previsão de retorno a partir de 17 de dezembro.

Avianca: voos de Bogotá para o Brasil devem ser retomados a partir de 1º de setembro.

Avior: que opera a rota entre Manaus e Caracas suspendeu todos os voos nacionais e internacionais até 12 de maio.

British Airways: voos diários de Londres para São Paulo serão retomados a partir de 1º de agosto; para o Rio de Janeiro, a partir de 1º de setembro.

Delta Airlines: a empresa americana, que pretendia retomar a rota entre Atlanta e São Paulo em junho, retirou o aeroporto de Guarulhos de sua programação.

Emirates: a companhia tem previsão para retomar o trajeto entre Dubai e São Paulo a partir de 2 de julho (quatro voos semanais); e para o Rio de Janeiro, a partir de 2 de agosto (quatro voos semanais).

Iberia: companhia espanhola retoma seus voos diretos de Madri para São Paulo a partir de 1º de agosto, e para o Rio de Janeiro a partir de 1º de setembro.

JetSmart: empresa de baixo custo chilena opera voos de Santiago do Chile para Foz do Iguaçu e Salvador a partir de 25 de outubro (duas frequências semanais em cada rota). O trajeto para São Paulo será operado a partir de 16 de novembro.

KLM: companhia holandesa voa de Amsterdã para São Paulo seis vezes por semana; e, para o Rio de Janeiro, quatro vezes por semana.

Lufthansa: empresa alemã voa de São Paulo para Frankfurt três vezes por semana: às segundas, quintas e sábados. Já no sentido contrário, os voos são às quartas, sextas e domingos.

Qatar Airways: opera três frequências semanais entre São Paulo e Doha (e conexões para outros destinos internacionais) desde junho.

Sky: empresa de baixo custo chilena adiou o retorno das operações entre Santiago do Chile para São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis e Salvador.

TAAG – Linhas Aéreas de Angola: retomou seus voos diretos entre Luanda e São Paulo em 1º de julho. São três frequências semanais.

TAP: opera voos de Lisboa para São Paulo (3 vezes por semana), Rio de Janeiro (uma frequência semanal) e Recife (duas vezes por semana).

Turkish Airlines: empresa aérea retoma seus voos entre Istambul e São Paulo a partir de 2 de setembro.

Confira a lista completa no site da DW Brasil. 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.