Últimas notícias:

Loading...

Dicas de Alagoas: descubra a rota ecológica

Conheça um dos destinos de praia mais lindos do Nordeste

Ouça este conteúdo

Lugares de natureza mais remota pelo Brasil e sem aglomeração são uma alternativa responsável, segura e gostosa de viagem nesse momento de pandemia. Pensando nisso, falo hoje da Rota Ecológica de Alagoas, um destino com coqueiros a perder de vista, areia branca, piscinas naturais e onde o barato é curtir o mar e estar numa praia onde não se vê vivalma por quilômetros.

Como diz a querida Adriana Didier, dona da Pousada Borapirá, um lugar onde em vez de animador, tem desanimador. :)

Lembre-se, porém, que a Pandemia não acabou e que é importante seguir os protocolos. E faça o teste antes de viajar.

Onde fica a Rota Ecológica de Alagoas

A Rota Ecológica de Alagoas é um trecho litorâneo de aproximadamente 30 km de extensão, que começa em Barra de Camaragibe e vai até Porto de Pedras, e reúne as praias intocadas de São Miguel do Milagres, do Toque, Tatuamunha, Laje e Patacho, entre outras.

São praias preservadas, sem resorts, barracas de praia e sem agito noturno. Há alguns vilarejos de pescador, e é por eles que passa a estrada de asfalto, separada da praia por um mar de coqueiros.

As praias são uma do lado da outra, e você pode percorrê-las a pé – se tiver disposição -, de bike ou de carro.


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel, respeitar o distanciamento social e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado?


>>>> Siga o Juju na Trip no instagram

O que fazer em Alagoas e na Rota Ecológica

A rota ecológica é um lugar para relaxar e se conectar com a natureza. Existem vilarejos, mas de nativos. Não são centrinhos turísticos, com badalo, noitada, e tal. Há, no máximo, um mercadinho, algumas lojas de artesanato, um restaurante aqui e outro ali, e ponto. E às 22h da noite já é calada da noite.

As piscinas naturais

A rota está no caminho da barreira de corais Mesoamérica, e segunda maior do planeta. E há piscina natural em praticamente todas as praias. As de São Miguel dos Milagres são as mais conhecidas. Mas há outra lindíssimas, e mais vazias, como as do Toque e de Tatuamunha.

Se estiver na Borapirá, tente marcar com o barqueiro a saída em frente à pousada, e vá para as piscinas de Tatuamunha. Se não, você pode chegar de dia anterior na praia de São Miguel e marcar com os barqueiros que ficam por lá, ou buscar os serviços da Luck Receptivo.

Pedalar pelas praias

A paisagem é belíssima, o chão é de areia batida e durinha, e dá pra fazer o circuito de todas as praias se tiver disposição e preparo física.

Senão, você poder fazer um trajeto mais curto. Nós pegamos as bikes na Borapirá e seguimos até a Foz do Rio Tatuamunha. O passeio foi maravilhoso, e  nós alugamos nosso bike com o Julio – wpp 22 9344-4874).

Projeto de conservação do Peixe-Boi

Por fim, mas não menos interessante, há o projeto de conservação do Peixe-Boi. O animal estava quase extinto, mas uma iniciativa do ICMbio com a população local transformou o rio Tatuamunha em santuário, e hoje é feito um trabalho de proteção e salvamento dos peixes-boi no local.

Há visitas diárias de jangada ao santuário, mas como há um número limitado de pessoas que podem acessar a área, sugiro marcar com antecedência.

Crédito: RICARDO SOMBRAO projeto de conservação do Peixe Boi: ação linda em Alagoas

Onde se hospedar na Rota Ecológica de Alagoas: famílias

Se estiver com crianças, a Pousada Borapirá, em Tatuamunha, é a melhor. Parece uma fazenda de coqueiros com piscina, bangalôs espalhados pelos jardins, longe uns dos outros, e a praia logo em frente. Não tem animador e não tem pinta de resort. É uma pousada para crianças, mas onde a gente escuta barulho de mar e som de passarinho, sem urgência de nada.

Vale dizer que o restaurante da Pousada Borapirá é incrível, e leva a assinatura do selo Beijupirá. A moqueca é divina. Mas tem também comidinha de criança.

Borapirá: pousada com foco em família em Tatuamunha, que parece uma fazenda de coqueiros
Borapirá: pousada com foco em família em Tatuamunha, que parece uma fazenda de coqueiros

Pousadas para adultos na Rota Ecológica:

Dos mesmos donos da Borapirá, tem  pousada Aldeia Beijupirá, só que para hóspedes a partir dos 16 anos. Fica na praia do Laje, vizinha a Tatuamuanha, e tem uma piscina ótima com uma longa raia, jardim florido, e bangalôs, alguns com piscina privativa.

E a pousada Aldeia Beijupira, na praia da Laje: só para maiores de 16 anos
E a pousada Aldeia Beijupira, na praia da Laje: só para maiores de 16 anos
O bangalô da Aldeia por dentro: entre as melhores pousadas da Rota Ecológica
O bangalô da Aldeia por dentro: entre as melhores pousadas da Rota Ecológica

Além da Borapirá e da Aldeia, recomendo ainda Pousada do Toque , a Villa do Paru, Villa Tatuamunha,  Vila do PatachoPedras do Patacho, Samba pa ti,   e Pousada Xuê. Todas ficam de frente pro mar, e são muito charmosas.

E aqui uma lista de pousadas na Rota Ecológica  com bangalôs que tem piscinas privativas, para esses tempos de distanciamento.

onde se hospedar Alagoas: o bangalô com piscina da Samba pa ti
onde se hospedar Alagoas: o bangalô com piscina da Samba pa ti

Se preferir uma casa, recomendo a Casa Tatu, a 300 metros da praia de Tatuamunha. Super charmosa.

Dicas de Alagoas: um dos ambientes da Casa Tatu
Crédito: Juju na TripDicas de Alagoas: um dos ambientes da Casa Tatu

Quanto custa viajar para a Rota Ecológica de Alagoas (valores 2019):

Locação de carro: a partir de R$6o por dia
Transfer Maceio-Milagres: R$65/R$80 por pessoa, por trecho
Passeio de jangada na Rota Ecológica: R$40 por pessoa
Aluguel de bike: R$3o por diária
Restaurante Borapirá: em média R$45-R$70 por prato de frutos do mar
Restaurante Amor: em média R$45 – R$60 o prato principal
Projeto peixe boi: R$40 por pessoa

Quando ir para essa região:

A vista da Praia da Laje, em Alagoas
Crédito: Juju na TripA vista da Praia da Laje, em Alagoas

De dezembro a janeiro é alta temporada, e as pousadas ficam mais caras. De abril a outubro, o clima é bom e a região fica mais vazia.

É nom lembrar que um dos baratos da Rota são as piscinas naturais, que só aparecem na maré baixa. Consulto a tábua da marinha antes de se programar.

Como chegar

Você pode ir por Maceió ou Pernambuco. Em ambos os casos, dá cerca de 3h/4h.

Se precisar alugar carro, e eu acho recomendável para poder explorar melhor a região, use o Rentcars ou o Rentalcars, dois buscadores que fazem a varredura das locadoras com melhores preços. Eu recomendo que você alugue, para ter mais liberdade de locomoção.

Viagem de isolamento em Paraty e Mamanguá

Dicas Fernando de Noronha: roteiro completo de 5 dias

Em parceria com jujunatrip

O Juju na Trip é um blog de viagens que mostra as aventuras de uma família pelo mundo curtindo o melhor da vida. Por Gabriela Temer, Rico Sombra e Juju (a filhota!).

Compartilhe:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Juju na Trip

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.