CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Mochileiro dá dicas de como fotografar a aurora boreal

Por: Catraca Livre

Você, amador como eu, que quer se aventurar no Pólo Norte para fotografar a aurora boreal, deve aprender algumas coisas antes de viajar.​

Antes de qualquer coisa, sugiro que adquira alguns equipamentos, como:

Câmera SLR – Uma câmera SLR vai permitir que voce trabalhe manualmente com efeitos e luminosidade, além de permitir que você tenha uma lente que permita capturar o máximo possível da paisagem.

Lente grande angular – A aurora boreal está em todo o céu. Eventualmente, as luzes se concentram em locais mais específicos até que vai se espalhando. É prudente que você tenha uma lente que permita registrar o máximo dessa paisagem, incluindo outros objetos, como montanhas, lagos, casas, etc, dando um charme a mais a sua foto.

À propóstio, lente grande angular é aquela que possui distância focal bem menor do que as lentes padrões. Isso significa que essa lente poderá captar mais objetos da paisagem que você quer fotografar.

Recomendo alguma entre 14 e 24mm. A minha é uma 18-105mm, mas ao fotografar a aurora, sempre seleciono a distância focal de 18mm.


Tripé – Um tripé se faz necessário para tirar fotos em locais com baixa luminosidade, pois você precisará diminuir a velocidade de abertura e fechamento do obturador para captar mais luz e não deixar sua foto totalmente preta. No entanto, com velocidades mais lentas, qualquer movimento na câmera fará sua foto ficar borrada. E, já experimentou ficar segurando uma câmera fotográfica completamente imóvel por 20 segundos? Difícil, não é? Para isso servirá o tripé.

Disparador remoto – Um disparador remoto não é essencial, mas é interessante para que você não precise tocar na máquina durante a foto. Toda vez que você der o clique para tirar a foto, corre-se o risco de balançar a câmera e isso fazer sua foto borrar. Uma alternativa para o disparador remoto é usar o temporizador de 2” por exemplo. Uma vez dado o comando para tirar a foto, ela o fará automaticamente em 2 segundos. No entanto, isso contribui para sua bateria acabar mais rápido.

Baterias, muitas baterias – Baterias se fazem necessárias. Tirar fotos no escuro exige mais funções da sua câmera e mais energia da sua bateria. Ainda mais que possivelmente você tirará milhares de fotos para não perder um só momento da aurora boreal.

Na dúvida se sua bateria será suficiente ou não, tenha mais algumas reservas.

Conceitos de fotografia – Após adquirir o equipamento, você precisa aprender a usá-lo. Então vamos entender agora alguns conceitos de fotografia para facilitar sua vida. Entre outros modos, as câmeras SLR possuem o modo manual de fotografar.

Este modo será a melhor opção de escolha, pois a máquina dificilmente vai permitir que você tire uma foto do céu no modo automático.

No entanto, para usar o modo manual, é importante saber o que é foco, obturador (tempo de exposição), ISO, abertura da lente e fotometria.

Segue um conceito básico de cada um:

FOCO: para ajustar o foco, você terád duas opções, mas em ambas o objetivo é deixá-lo no infinito, pois a aurora estará muito longe da sua lente e para não borrar, o foco deverá estar tão longe quanto estiver as luzes.

A primeira opção é usar o foco automático. Porém, a máquina não vai conseguir focar em lugar nenhum sozinha e você precisará focar em uma estrela, lua ou qualquer outro objeto muito distante, o que ainda pode ser difícil e exija um pouco mais da sua bateria.

Se esse objeto não estiver na mesma direção de onde você quer tirar a foto, use a função AE-L/AF-L, que é para travar o foco para que você mude a câmera de posição e possa tirar a foto.

Esse método é um pouco trabalhoso e por isso aprendi um outro, que é fazer o foco manualmente no infinito.

Selecione o foco manual no menu da sua máquina e procure algum objeto muito distante (isso pode ser feito de dia). Usando o controle de foco da sua lente, ache o que for melhor para você e garanta que ele não saia do lugar para quando for fotografar a Aurora.

Algumas lentes possuem marcador de foco, mas se a sua não possuir, prenda o foco com uma fita qualquer para não ter problemas na frente.

OBTURADOR: essa é um dispositivo mecânico que abre e fecha controlando o tempo de exposição do sensor da câmera à luz. A velocidade de abertura e fechamento dessa peça é ajustável, sendo a entrada de luz tanto maior quanto mais lenta for a abertura e fechamento.

No visor das máquinas, a velocidade do obturador é representado por números que vão de 30’’ a 1/4000 (no caso da minha máquina), significando abertura e fechamento lentos a rápidos, nessa ordem.

É importante saber que trabalhar com o obturador aberto por tempos maiores, exige que você deixe a câmera completamente imóvel (uso de tripé é imprescindível), pois ela compõe na imagem fotografada qualquer movimento do objeto alvo, borrando a foto.

ISO: esta é a sensibilidade da máquina à luz, que é traduzida em valores que vão de 100 a 6400 (ou maior), dependendo da máquina. Em outras palavras, quanto mais escuro um ambiente, mais você precisa aumentar a sensibilidade da máquina para caprtar luz, logo, é preciso aumentar o ISO. Em dias claros, por exemplo, como há muita luz externa, você pode dimunuir a sensibilidade da máquina, diminuindo o ISO. Vale lembrar que ISO muito alto pode gerar um efeito de granulação na foto, que não a deixará com boa qualidade.

O ISO está diretamente relacionado à velocidade de abertura do obturador. Em geral, se o ISO está alto, não é necessário usar velocidades mais lentas para o obturador, uma vez que a sensibilidade à luz já estará aumentada. Mas em casos como o da aurora boreal, pode se fazer necessário, pois a escuridão é tamanha que qualquer luz captada pela câmera vai fazer diferença na composição da foto.

ABERTURA DA LENTE: alterar a configuração (abertura) da lente aumenta ou diminui a incidência de luz que passa por ela e incide sobre o plano da imagem. Por outra perspectiva, isso pode aumentar ou diminuir a sub ou sobre exposição de uma imagem.

Visualmente falando, ela é representada no visro da máquina por um desenho de uma lente que se abre ou fecha conforme seu comando.

Para ftografar a aurora boreal, deixe sempre ela aberta ao máximo, pois será melhor para captar luz em meio ao breu que você possivelmente estará.

FOTOMETRIA: essa é ferramenta da máquina que o permite ver o ajuste do balanço de luz conforme a seleção do ISO, abertura da lente e velocidade de abertura e fechamento da objetiva. Ela é representada por uma barra numérica que mostra a sobre exposição (números positivos) e sub exposição (números negativos) do objeto, onde o número zero é o equilíbrio que deixará sua foto com cores mais fidedignas ao objeto real.

Como fotografar a aurora boreal

Considerando esses conceitos básicos, à grosso modo, como você irá fotografar o céu e de noite, precisará fazer com que a câmera capte o máximo de luz para que o objeto desejado (aurora) fique evidente na foto. Caso contrário, a foto ficará escura, para não falar preta.

As formas possíveis de se controlar essa entrada de luz pela lente da câmera são pela velocidade de abertura e fechamento da objetiva (quanto mais tempo aberto, mais luz captará), pelo ISO (quanto maior o ISO, maior a sensibilidade da máquina à luz) e quanto mais aberta a lente estiver, maior a entrada de luz por ela.

Vale considerar que o ajuste de tudo isso vai depender da lente que você tiver, pois conforme o zoom que você der na lente, exceto pelo ISO, os demais parâmetros serão alterados.

No meu caso, minha máquina é uma Nikon D5100 e uma lente Nikon 18-105mm. Para fotografar a aurora boreal, meus ajustes são os seguintes:

ISO: entre 1600 e hi0.7
Obturador: 5 a 20”
Abertura da lente: máxima
Balanço de branco: incandescente ou luz do dia
Distância focal: 18mm
Brilo da tela LCD: -3

Mais dicas:

– Não use filtros na hora de fotografar a aurora, pois eles podem alterar a qualidade da foto de forma irreversível durante a edição.

– Ao analisar suas fotos pelo LCD, ative o histograma, pois as fotos parecerão muito mais claras do que ela realmente são. Se tiver essa função, ative-a e coloque o brilho da tela LCD no mínimo. No caso de máquinas com fotometria, a idéia é a mesma. Use-a para ter noção do controle de luzes.

– Fotografe em RAW. Essa extensão o permitirá editar a foto com mais cotrole, diminuindo ruídos.

– Se sua câmera possuir um nivelador, use-o, pois será difícil ver o nivelador de bolha no escuro.

– Nunca use flash!

– Se sua lente embaçar, cuidado com o que você vai usar para limpá-la. Em Abisko, como o frio era tamanho, eu lambia a lente para limpá-la com saliva e depois secava com com uma luva de lã.

– Ao terminar sua sessão fotográfica, guarde sua lente enrolada em uma blusa, por que o choque térmico do frio para o calor pode fazer trincá-la. E como bom fotógrafo, você já sabe que lentes são muito caras. Quando falo frio, é muito frio, como -40ºC que peguei em Abisko ou algo parecido.

Não esqueça de se agasalhar muito bem. O frio pode tirar seu bom humor e fazer com que você nã aproveite esse momento que é tão singular!

Leia sobre a viagem do Brazilian Globetrotter para caçar a aurora boreal na Noruega, Finlândia e Suécia em janeiro de 2015 no webstite e Instagram.

1
Coronavírus: dicas valiosas para você que tem viagens marcadas no meio da pandemia
Fronteiras fechadas, vôos suspensos e reservas canceladas. Se você tinha viagem marcada e precisou mudar os planos por causa do …
2
03:32
Viva Chile: um passeio pela beleza da Cordilheira dos Andes
Está com viagem marcada para Santiago e ainda não faz ideia do que fazer na capital chilena? Então, antes de …
3
05:22
Conheça os brinquedos mais radicais dos parques de Orlando
A Catraca Livre foi para a Flórida, nos Estados Unidos, conhecer os parques mais divertidos da região a convite do …
4
03:24
Vovó deixa presídio e ensina como viajar pelo mundo
"As Melhores Surpresas do Mundo" é  o programa que discute as coisas mais inovadoras e surpreendentes que o mundo oferece.--------------------------------------------------------DIREÇÃO: …
5
02:25
9 lugares incríveis para visitar de graça em Belo Horizonte
O Circuito Liberdade é um grande complexo cultural localizado em Belo Horizonte. Prédios públicos ganharam novos usos para hospedar arte …
6
01:49
9 lugares com uma vista incrível no Rio de Janeiro para você fotografar
Conheça 9 lugares incríveis e de graça para você curtir as paisagens do Rio de Janeiro e ainda tirar fotos …
7
01:31
O que fazer em caso de bagagem extraviada pela companhia aérea?
Um dos maiores medos de que vai pegar o avião é perder a bagagem. Saiba como proceder em uma situação …
8
01:17
Sky Costanera, o maior observatório da América Latina
O Sky Costanera é considerado o maior observatório da América Latina e fica em Santiago, no Chile. Nele é possível …