Formosa (GO) é destino de paisagens lindas e para amantes de esportes

Próximo à Brasília, cidade oferece cachoeiras, cavernas, grutas e sítios arqueológicos, proporcionando atividades e aventura para todos os gostos

Por: Redação

Formosa (GO), a 70 km de Brasília, é um dos poucos lugares do mundo que acomodam uma biodiversidade rica, conciliando esportes radicais, turismo de aventura, ecoturismo, conservação e consciência ambiental e entretenimento juntos.

Crédito: Eduardo AndreassiRampa de voo livre no Vale do Paranã, que recebe todos os anos uma etapa do campeonato nacional e internacional da modalidade

Tem sua economia baseada na agropecuária e possui uma população de aproximadamente 103.000 habitantes. Sua proximidade com a capital federal, Brasília -e a sua variedade em atrativos- criam potencialidades para o desenvolvimento econômico do município e da cadeia turística, gerando emprego, renda e qualidade de vida.

Crédito: Photographer:Eduardo AndreassiO Salto Itiquira oferece excelente infraestrutura para passar o dia

Esportes radicais

Lagoas, cachoeiras, cavernas, grutas e sítios arqueológicos, lendas, histórias, eventos, festas religiosas e acima de tudo um povo receptivo, proporcionam atividades e aventura para todos os gostos.

Crédito: Fernanda LemosRapel no Buraco das Araras tem grau de dificuldade alto

Várias modalidades de esportes –rapel, escalada, canionismo, espelioturismo, trekking, bike, stand up paddle, caiaquismo, moto-aquática , asa-delta, paraglider-– são possíveis de serem vistos e praticados, sediando inclusive o campeonato brasileiro de planadores e mundial de asas.

Turismo de aventura

Devido à sua vasta diversidade de opções de atrativos, Formosa é dividida em três caminhos:

Caminho Formosa Colonial

Crédito: Eduardo AndreassiVista aérea do Salto do Itiquira, com seus 168 metros de queda livre; é a única aberta para visitação na região

Engloba a Lagoa Feia, o Laguinho do Vovô, Lago do Abreu e Lagoa dos Santos, os Casarões antigos – datados do século 18, a Catedral Imaculada Conceição e Mata da Bica, Museu Couros, Mirante do Cristo

Ainda, fazendo parte desse caminho, temos a Festa do Divino Espírito Santo, que é a principal festa da cidade.

Caminho Araras Bisnau

Buraco das Araras, Lajedo, Buraco das Andorinhas, Sítio Arqueológico do Bisnau, Cachoeira do Bisnau, Recanto das Cachoeiras, Poço Azul e Escaroba formam o Caminho das Araras e proporcionam visitas à sítios arqueológicos e gigantescas  -e belas-  cachoeiras, onde o turismo pratica o trekking, rapel e escalada, mergulho e espelioturismo.

Caminho Itiquira-Indaiá

Crédito: Eduardo AndreassiAs cachoeiras do Indaiá e a Véu da Noiva, que tem 30 m de altura

Visto como um dos mais cobiçados e importantes caminhos a serem percorrido, utilizando de muita técnica, bom preparo físico e encarando dificuldades de nível 4 a 5, compensados  quando chegamos ao fim e nos deslumbramos com a beleza e força da natureza.

Crédito: Eduardo AndreassiAs cachoeiras do Indaiá

Seus atrativos são o imenso Salto do Itiquira -possui 168 metros de queda livre e é o maior salto da América Latina-, as Cachoeiras do Indaiá, Sítio Arqueológico Toca da Onça, Rampa de voo livre e finalmente a Cachoeira Água Fria, onde praticamos e colocamos à prova a resistência, após percorrer 4 km dentro da água.

Dica importante

É imprescindível o acompanhamento de guia idôneo que saiba conduzi-los com segurança e tenha total conhecimento dos terrenos que irão explorar. Além disso, um bom guia deve ser local e transmitir segurança física e psicológica aos turistas.

É aconselhável procurar no CAT da cidade e obter mais informações sobre guias e passeios.

Por Eduardo Andreassi