Fram e kon-Tiki, fontes de inspiração e companheiros de viagens

Esses dois barcos são marcos de conquistas e orgulho dos noruegueses

Por: Viramundo e Mundovirado Comunicar erro

Fram e kon-Tik. Talvez esses nomes não trazem, nos dias atuais, lembranças do que eles realmente representaram. Conhecidos por parte dos apreciadores de uma boa aventura, esses dois barcos são marcos de conquistas e orgulho dos noruegueses.

Crédito: Fram Museum, foto de T. Storm HalvorsenFram, embarcação polar

Fram e Kon-Tiki foram os pilares que definiram minha viagem a Oslo, na Noruega. Desejava conhecer os museus a eles dedicados, e entrar no universo dessas marcantes conquistas de nossa história.

Então, todos a bordo!

Crédito: Nat GeoDurante vários meses a tripulação do Fram se preparou para a jornada ao Polo Sul

No meio da maior competição da história, no início do século passado, nações peso pesado, como Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha e França tinham obsessão para ver quem chegava primeiro nos Polos geográficos da Terra.

Para a conquista do Polo Norte não houve fair play. Em 1909, o médico Frederick Cook anunciou com pompa, em Nova York, ter sido o primeiro homem a pisar lá. Logo depois, o engenheiro Robert Peary proclamou o mesmo feito. As declarações de ambos provocaram polêmica. Peary, no entanto, soube mobilizar a opinião pública a seu favor e ganhou no tapetão.

E aí, o foco se voltou para a heroica conquista da Antártida.

Crédito: Olav BjaalandFoto histórica, de Olav Bjaaland, da chegada de Amundsen ao Polo Sul

De 1901 a 1910 várias expedições tentaram alcançar o Polo Sul, e todas fizeram água no meio da empreitada. No ano seguinte, a Inglaterra jogou todas as fichas em Robert Scott, exímio navegador e conhecedor da Antártida já com duas tentativas anteriores para alcançar o Polo. Scott apostou no transporte de mulas e pela primeira vez na utilização de tratores com esteiras.

Quase ao mesmo tempo, mas sem contar com equipamentos modernos para a época, a Noruega apostava em Roald Amundsen (1872-1928) para a conquista do Polo Sul. Dotado de organização perfeita, confiando mais em técnicas antigas como a de cães para puxar os trenós, e com navio construído especialmente para enfrentar mares congelados – o Fram –, o norueguês chegou ao polo em 14 de dezembro de 1911. Um mês de antecedência do rival inglês.

Crédito: Fram Museum, foto de T. Storm HalvorsenAo entrar no Fram, você também fará parte da tripulação dessa embarcação polar, tal a interatividade de sons e cheiros

Toda a saga da expedição de Amundsen está representada no museu, inclusive a atração principal –-o próprio Fram. Embarquei na nau, que hoje conta com a interatividade de diversos sons como madeira rangendo, bando de aves ruidosas em voos rasantes, ventania, vozerio dos marujos, além dos cheiros de alcatrão que se mistura com algo que se cozinha, e o da forte maresia. De imediato me fez sentir um tripulante dessa jornada para a conquista do Polo Sul. Além de toda parafernália da expedição, esse aspecto sensorial é o que o museu tem de melhor.

Crédito: Nat Geo. A National Geographic Society foi uma das patrocinadoras desse projetoFoto original da saída do Kon-Tiki do porto de Callao, no Peru em direção à Oceania

Até que ponto o desejo de aventura se transforma em obstinação! Essa é a história de outro gigante, dessa vez com forte pegada antropológica – Thor Heyerdahl (1914-2002). Mais do que a apreciação biográfica e histórica, o Museu Kon-Tiki traz ao primeiro plano a febre da aventura que não se esgota como valor maior, algo que nossa humanidade não quer perder.

A história das expedições de Heyerdahl não ficou eternizada somente na literatura. Ela é até hoje ponte de inspiração para novas jornadas de conhecimento. Sua teoria era que as civilizações pré-europeias tinham à disposição embarcações em condições de navegar em alto mar, e que os oceanos do mundo não ofereciam barreiras intransponíveis, mas sim eram um elo que os unia.

Crédito: Kon-Tiki MuseumRéplica perfeita da balsa Kon-Tiki

A ideia que atravessou todo o trabalho de pesquisa de Heyerdahl foi mostrar, em 1947, que povos da América do Sul poderiam ter sido os primeiros habitantes da Oceania.
Com apoio de instituições particulares, e com base em desenhos antigos, construiu uma autêntica balsa inca pré-colombiana feita de troncos, utilizando na construção só elementos existentes na natureza e ferramentas da época.

A barca foi então batizada com o nome de “Kon-Tiki” –-deus sol dos polinésios. Orientado somente pelas estrelas, navegou nessa balsa durante 101 dias de Callao, Peru, até Raroia, no arquipélago de Tuamotú, numa viagem cheia de reviravoltas, suspense e que a cada dia ganhava potência dramática.

Crédito: Museu kon-Tiki, foto de Peter SzamerO museu Kon-Tiki, tem em seu acervo também uma série de objetos que comprovam sua tese que ameríndios puderam alcançar à Polinésia. Um dos destaques, além das embarcações é um moai autêntico da Ilha de Páscoa

Hoje sua teoria de que povos ameríndios puderam colonizar a Pacífico tem evidências concretas na ilha de Páscoa, onde Heyerdahl encontrou totora e camote (uma espécie de batata peruana). Com a madeira os habitantes da ilha construíam suas pequenas embarcações iguais as balsas incas.

Além disso um dos moais tem o desenho de uma embarcação de totora. Porém, onde a cultura inca se mostra com maior força é na ilha de Vinapu. Ali um monumento funerário ahu-moai é construído ao modo inca, com grandes blocos de pedra de bordas arredondadas.

Crédito: Kon-Tiki MuseumRa II, embarcação de papiro na qual Heyerdahl partiu de Marrocos até a ilha de Barbados

O museu Kon-Tiki, em Oslo, possui uma réplica perfeita da balsa, pois a original se desintegrou em sua chegada à ilha, e outras embarcações construídas com o mesmo propósito, como a “Ra II”. Esta é toda feita de papiro, e nela Heyerdahl atravessou o Atlântico, partindo do Marrocos até Barbados, no Caribe. Mais uma viagem para dar voz a sua teoria que considera possível o homem navegar grandes distâncias levado pelo ventos e pelas correntes marítimas, e que o oceano foi ponte de encontro entre povos e civilizações.

A Noruega, já bem consolidada com sua natureza de mão cheia, ganha novos atrativos nos museus Fram e Kon-Tiki onde eles entram como companheiros e fonte de inspiração. Ali a aventura é para todos.

Compartilhe:

Por: Viramundo e Mundovirado

Site de viagens e descobertas. Sugestões para despertar a mudança que o viajante, mesmo sem o saber, deseja. Viajar muda também seu interior, daí “viajar para se descobrir”

Termos da rede:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Viramundo e Mundovirado da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

1
05:22
Conheça os brinquedos mais radicais dos parques de Orlando
A Catraca Livre foi para a Flórida, nos Estados Unidos, conhecer os parques mais divertidos da região a convite do …
2
03:24
Vovó deixa presídio e ensina como viajar pelo mundo
"As Melhores Surpresas do Mundo" é  o programa que discute as coisas mais inovadoras e surpreendentes que o mundo oferece. -------------------------------------------------------- DIREÇÃO: …
3
02:25
9 lugares incríveis para visitar de graça em Belo Horizonte
O Circuito Liberdade é um grande complexo cultural localizado em Belo Horizonte. Prédios públicos ganharam novos usos para hospedar arte …
4
01:49
9 lugares com uma vista incrível no Rio de Janeiro para você fotografar
Conheça 9 lugares incríveis e de graça para você curtir as paisagens do Rio de Janeiro e ainda tirar fotos …
5
01:31
O que fazer em caso de bagagem extraviada pela companhia aérea?
Um dos maiores medos de que vai pegar o avião é perder a bagagem. Saiba como proceder em uma situação …
6
01:17
Sky Costanera, o maior observatório da América Latina
O Sky Costanera é considerado o maior observatório da América Latina e fica em Santiago, no Chile. Nele é possível …
7
01:01
Zipflyer: a tirolesa só para quem tem MUITA coragem
A Zipflyer, é considerada a maior tirolesa do mundo e fica localizada em Pokhara, no Nepal. Ela conta com 1850 …
8
01:31
Como tirar ou renovar passaporte?
Tem dúvidas sobre o procedimento necessário para emitir seu passaporte? Saiba por onde começar com as nossas dicas. Mais informações sobre …