Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Os passaportes mais e menos poderosos do mundo em 2022

Brasileiros podem entrar 169 países sem a necessidade de visto prévio

Por: Redação

Japão e Singapura seguem no topo da lista dos países com os passaportes mais poderosos do mundo. Ambos os documentos são aceitos em 192 destinos sem a necessidade de visto, segundo ranking Passport Index, da consultora Henley & Partners.

Já o passaporte brasileiro segue na mesma colocação de 2021 –20º lugar–, com a entrada permitida em 169 países sem a necessidade de visto –um a menos que o ano passado, já que o México voltou a exigir temporariamente a permissão de entrada.

passaporte brasileiro
Crédito: Cokada/iStockO passaporte brasileiro ocupa a 20ª posição na lista dos mais poderosos do mundo em 2022

No histórico da consultoria, que o faz o levantamento desde 2006, a melhor posição do documento brasileiro foi a 16ª, em 2016.

Em segundo lugar aparecem empatados Alemanha e Coreia do Sul, com a possibilidade de seus cidadãos entrarem em 190 países sem a necessidade visto. Na terceira posição estão os passaportes da Finlândia, Itália, Luxemburgo e Espanha, com acesso a 189 países.


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel, respeitar o distanciamento social e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado?


Na outra ponta do ranking está o passaporte afegão e o iraquiano, em 111ª e 110ª colocações, que têm entrada livre em apenas 26 e 28 países, respectivamente. Confira a lista completa em www.henleyglobal.com.

Levantamento dos passaportes mais poderosos

O levantamento da Henley & Partners é feito com base em dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês).

passaportes poderosos países mundo
Crédito: Artwell/iStockPassaporte japonês é um dos mais poderosos do mundo, ao lado do de Singapura

A edição deste ano do Passport Index não leva em conta as restrições temporárias por conta da pandemia do novo coronavírus, portanto, deixando de lado o acesso real às viagens já que alguns países seguem com suas fronteiras fechadas para turistas.

O nível de “poder” de um passaporte é medido pelo número de países em que o titular pode viajar sem a necessidade de visto ou pode conseguir permissão de entrada ao desembarcar no país visitado.

Confira abaixo os 10 passaportes mais poderosos do mundo

1º –  Japão e Singapura (aceitos em 192 países)
2º – Alemanha e Coreia do Sul (190 países)
3º – Finlândia, Itália, Luxemburgo e Espanha (189 países)
4º – Áustria, Dinamarca, Países Baixos, Suécia e França (188 países)
5º – Irlanda e Portugal (187 países)
6º – Bélgica, Nova Zelândia, Suíça, Noruega, Reino Unido e Estados Unidos (186 países)
7º – República Tcheca, Grécia, Malta, Austrália e Canadá (185 países)
8º – Polônia e Hungria (183 países)
9º – Lituânia e Eslováquia (182 países)
10º – Estônia, Letônia e Eslovênia (181 países)
20 – Brasil  (169)

Os 10 passaportes menos poderosos do mundo

102º –  Líbano, Sri Lanka, Sudão (41 países)
103º – Bangladesh, Kosovo e Líbia (40 países)
104º – Coreia do Norte (39 países)
105º – Nepal e Palestina (37 países)
106º – Somália (34 países)
107º – Iêmen (33 países)
108º – Paquistão (31 países)
109º – Síria (29 países)
110º – Iraque (28 países)
111º – Afeganistão (26 países)