Taxas para entrar em Fernando de Noronha e Foz do Iguaçu vão subir

Os novos valores passam a valer em 1º de novembro e valem para outros sete parques nacionais; confira a lista

Por: Redação

Após dizer em julho que a taxa para entrar no Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha (PE) era um roubo, o governo Bolsonaro recuou e resolveu reajustar o valor do ingresso.

A partir do dia 1ª de novembro a taxa para brasileiros passará de R$ 106 para R$ 111. Para os turistas estrangeiros o valor foi de R$ 212 para R$ 222.

FERNANDO DE NORONHA PARA MÃOS DE VACA: DICAS PARA ECONOMIZAR

Crédito: Eduardo AndreassiPara visitar a Praia do Sancho, eleita diversas vezes como a mais bonita do mundo, é preciso pagar uma taxa

O ingresso pode ser comprado na própria ilha ou pelo site tickets.parnanoronha.com.br, mas nesta última opção é preciso retirar o cartão de acesso em um dos PIC (Posto de Informação e Controle) do arquipélago pernambucano.

Com o cartão, o turista tem direito a acessar o parque por 10 dias. Crianças menores de 12 anos e pessoas acima de 60 não pagam.

De acordo com o ICMBio, 70% do valor do ingresso é usado na infraestrutura, sinalização e manutenção de trilhas do parque nacional.

Fernando de Noronha
Crédito: Nachosuch/IstockTaxa para visitar o Parque Nacional de Fernando de Noronha ficará mais cara a partir de 1º de novembro

O pagamento da taxa não é obrigatório, mas sem ele não é possível visitar a praia do Sancho, o Mirante dos Golfinhos, mergulhar com tartarugas na praia do Sueste e fazer a trilha da Atalaia.

Além do ingresso para acesso ao parque, os turistas pagam ainda uma taxa de preservação ambiental de R$ 73,52 por dia, com prazo de até 30 dias. Esta é obrigatória para todos os turistas que visitam a ilha.

Outros parques

O Ministério do Meio Ambiente também reajustou as taxas de outros nove parques federais, entre eles o Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu (PR), um dos mais visitados do país.

O ingresso para o público em geral passará dos atuais R$ 57 para R$ 59. Para os brasileiros, o valor, que é hoje de R$ 28, passará para R$ 30. Os residentes do Mercosul pagarão pelo ingresso R$ 44 (hoje é R$ 42), e para o entorno, que tem desconto de 90%, permanecerá os R$ 6.

No Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ), o ingresso passará dos atuais R$ 28, para R$ 30, e na baixa temporada de R$ 14 para R$ 15. No Parque Nacional de Brasília, em razão das regras de arredondamento, os valores dos ingressos permanecem inalterados (sem reajuste), os brasileiros continuaram a pagar R$ 14 a entrada e o público em geral R$ 28.

Nos Parques Nacionais do Caparaó (Minas Gerais), da Serra da Capivara (Piauí), do Itatiaia (Rio de Janeiro, do Pau Brasil (Porto Seguro) e da Chapada dos Veadeiros (Goiás) o valor do ingresso aumentará apenas R$ 1, passando dos atuais R$ 17 para R$ 18, tanto para brasileiros. Para estrangeiros, o valor atual de R$ 34 mudará para R$ 36. Para as pessoas que vivem no entorno, o ingresso de R$ 3, valerá em novembro R$ 4.

No Parque Nacional Marinho de Abrolhos (Bahia), cujo valor do ingresso é de R$ 45 para brasileiros, com o reajuste, ficará em R$ 46. Já para as pessoas do entorno o valor permanecerá os mesmos R$ 9.