Últimas notícias:

Loading...

Usina de Arte, um parque de arte moderna em Pernambuco

Uma antiga usina de açúcar deu lugar a um parque artístico-botânico, impulsionando uma nova forma de ocupação ambiental

A Usina de Arte é um parque incrível de Arte Moderna e botânica que fica entre Recife e Maceió e é uma excelente opção para mergulhar em arte entre praias paradisíacas.

Com uma história incrível de transformação pela cura, educação e arte que começa em 1929 moendo cana na Usina Santa Teresinha que já chegou a ser a maior do país, deixando dependente toda uma comunidade, que sofreu com a parada da Usina.

Área de reflorestamento da Usina de Arte, no interior de Pernambuco
Crédito: @entaovahÁrea de reflorestamento da Usina de Arte, no interior de Pernambuco

Bruna e Ricardinho, amantes da arte e inspirados em Inhotim, fizeram um parque aberto ao público. Gratuito como a gente gosta que é aberto diariamente das 05:30 às 18:00 com mais de 37 obras de artistas nacionais e internacionais em 33 hectares em reflorestamento.

Como chegar

A melhor maneira de explorar a região é de carro para ter liberdade. O custo também compensa já que os transfer são caros e não tem aplicativos de transporte na região.

A Usina de Arte fica a 130 km de Recife, que costuma ser o aeroporto mais barato nas proximidades.

Usina de Arte
Crédito: @entaovahUsina de Arte ocupa as instalações da antiga Usina Santa Teresinha

A rota é feita geralmente em duas horas e se o olhar estiver atento e sensível, é possível ver toda a beleza do interior do Pernambuca e da Zona da Mata no trajeto.

Festival Arte na Usina

A Usina de Arte promove um festival anual com oficinas e muita arte e música. Em 2021 será entre os dias 17 e 21 de novembro em um formato menor e mais concentrado em artistas da região, seguindo todos os cuidados contra o covid.

O festival acontece desde 2015 e acontece em parceria com o Festival Arte da Serrinha, outro lugar incrível que está na minha lista de desejos. Eles levam  nomes importantes da cena mais diversa da arte para fazer oficinas e transformar a vida das pessoas. Diversas oficinas são abertas ao público em geral e não tem custo.

Crédito: Usina de ArteTodos os anos ocorre o Festival Arte na Usina

Dá para checar o que aconteceu nas safras anteriores aqui!

Além de gerar oportunidades para a comunidade de 6 mil pessoas de Santa Teresinha, com todo o apoio e cuidado da Usina, que está em seus valores, respeitar e considerar a sustentabilidade socioambiental. Dando peixe, mas ensinando a pescar!

As obras da Usina de Arte

Uma das obras mais importantes do parque e bem conhecida pela repercussão dada em seu desenvolvimento e montagem, é Diva, da Juliana Notari. Que traz o poder da mulher em toda a sua essência e muitas discussões sobre o lugar da mulher na sociedade, ainda machista e patriarcal. A obra pode ser vista de todos os lugares, inclusive fora da Usina, sendo a primeira obra a ser vista da estrada, bem onipresente. Esteja atento!

Usina de Arte
Crédito: @entaovahDiva, da Juliana Notari, uma das obras mais emblemáticas da Usina de Arte

Taí uma das coisas mais bacanas sobre a Usina de Arte, o poder de abrir espaço ao diálogo pela arte de artistas incríveis.

Outro gigante do parque é a obra “Tinha que acontecer” de Flavinho Cerqueira, feita com 3 toneladas de barro e fundida em bronze em forma de uma Cabeça de Bandeirante, que fica no maior lago da Usina. Perfeita para refletir sobre quem são seus heróis.

Cabeça de Bandeirante, de Flavinho Cerqueira, uma das obras da Usina de Arte, em Pernambuco
Crédito: @entaovahCabeça de Bandeirante, de Flavinho Cerqueira, uma das obras da Usina de Arte, em Pernambuco

A Rádio Catimbó, de Paulo Meira, funciona mesmo e traz comunicação à comunidade, além de ser uma peça interativa, que dá voz a quem entra ecoando tudo que é som que cada um possa fazer. Simbólico já que está no limite do parque, virado para a comunidade e para o que um dia foi a Usina e Destilaria de cana de Santa Teresinha. Solte suas feras com gentileza e generosidade!

Crédito: @entaovahRádio Catimbó, outra obra que compõe o acervo da Usina de Arte

O galpão do José Rufino utiliza materiais antigos usados na Usina e na região, se apropriando do passado para criar o futuro. A obra Banquete da Terra, da Denise Milan, usa elementos da natureza para falar sobre devolver à terra o que dela retiramos e recebeu uma performance na sua inauguração.

Crédito: @entaovahHangar José Rufino na Usina de Arte @entaovah

O parque abriga hoje mais de 37 obras de artistas nacionais e internacionais que  impressionam e te tiram de alguma maneira da zona de conforto. Além de estar em expansão, já que constantemente o acervo é renovado e novas obras são instaladas.

Da casa

Tem dois grandes artistas que se desenvolveram na Usina de Arte e hoje participam desse parque de Arte Moderna. Ronaldo Tavares e Seu Bau são da região e trabalhavam dando apoio nas obras dos gigantes Rufino e Hugo França. Hoje eles têm seus próprios ateliês e podem criar com total liberdade. Não tem preço ver espaço para artistas locais e para o desenvolvimento da arte.

Crédito: @entaovahObra do artista da casa Ronaldo Tavares

Além de todas as outras pessoas que fazem o parque acontecer com um carinho enorme e que dá para ver em cada canto e a cada palavra trocada. Fica aqui meu muito obrigada por ter conhecido de perto esse lugar transformador. Entaovah você também! Aqui você consegue vídeos da Usina de Arte.

Visita guiada

Não deixe de fazer a visita guiada pelo Thales, guia da Usina de Arte. Ele conhece melhor o que está por trás das peças e a importância para a comunidade, uma vez que Thales é nascido e criado ali.

Guia Thales da Usina de Arte @entaovah
Crédito: @entaovahThales, guia da Usina de Arte

O passeio acontece pelo parque, conhecendo e explorando as obras espalhadas, dos mais diversos tamanhos e materiais. Sugiro que tire dois dias inteiros para curtir o parque com calma e com tempo para um piquenique entre as obras, que contam com a participação dos artistas na escolha dos locais para exponenciar as sensações de quem as vê.

Ruínas

As ruínas da Usina Santa Teresinha e da destilaria podem ser visitadas e impressionam os visitantes pela sua imponência e decadência, dando espaço para expressões artísticas em grafites e escritos nas paredes. Recebendo também oficinas e intervenções. A Usina que moía cana, hoje mói Arte.

Crédito: @entaovahRuinas Usina Santa Teresinha @entaovah

Onde ficar

Com opções bem acessíveis, você pode ficar em um camping que dá acesso direto ao parque ou nas acomodações da vila. Bem simples mas com muito cuidado aos hóspedes e com a simpatia que só os locais tem. Onde você também pode experimentar delícias dessa terra e a famosa tripa frita, que é deliciosa!

Crédito: @entaovahTripa no camping

Caso queira investir mais, é possível ficar em uma casa cheia de bossa e arte, a Casa Modernista, que acomodam até nove pessoas em quatro quartos e muito charme. Para ter conforto e liberdade com cozinha e uma mesa sob a sombra de árvores e plantas.

Crédito: @entaovahCasa Modernista 

Já foi organizar sua visita à Usina de Arte? Entaovah!. Nesse link, você pode sacar todas as andanças de Entaovah.

Em parceria com entaovah

Viajante por natureza, partilho pequenas descobertas. Roteiros com amor para você realizar seus sonhos ?‍♀️❤ Já foi? Então vah

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário entaovah

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

?>