Mito, uma cervejaria anti-bolsominion

O que esperar de uma cervejaria que se chama Mito? Que ela seja uma cervejaria anti-fascista, é claro!

Em 2014, o engenheiro carioca Bruno Mesquita resolveu criar uma cervejaria e batizou a marca com o nome de Mito, porque ele queria que as bebidas tivessem figuras mitológicas nos rótulos. O que ele não esperava é que anos depois ele acabasse acertando os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, cujo apelido também é mito.

Para surpresa dos bolsominions, o criador da marca, o engenheiro Bruno Mesquita, não concorda em nada com as ideias e a postura do presidente brasileiro. Numa postagem na página da cervejaria no Facebook ele escreveu: “Essa página não é da cerveja do Bolsonaro. Inclusive achamos ele um boçal e se fôssemos fazer uma cerveja para ele, seria com a lendária técnica do Golden Shower pra harmonizar com a merda que vocês têm na cabeça”.

Em entrevista à revista Veja, o criador da Mito disse que quando criou a cervejaria em 2014, ela não tinha nada a ver com Bolsonaro. “Ele não tinha toda essa repercussão, era ainda só uma piada”.

Apesar de ainda não ter sido comercializada, a cervejaria aproveitou toda a polêmica e popularidade do nome para transformar esse buzz em algo socialmente transformador que leva o nome de cerveja social. A ideia é pegar parte da renda de uma bebida e revertê-la para causas que são negligenciadas pelo atual governo, como homofobia e racismo.

Para isso, a Mito pediu para as pessoas que acompanhavam a cervejaria na rede social que indicassem ONGs e Projetos Sociais que defendam ou sejam alinhadas com este tipo de tema. Um detalhe é que a cerveja já está em fase de produção e leva o sugestivo nome de Golden Shower Pilsen.

A enorme repercussão desagradou os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro que mandaram diversas mensagens ameaçando derrubar a página.

Isso não intimidou os responsáveis pela marca, que além de dizerem que Martin Luther King Jr., Nelson Mandela e Frida Kahlo eram os verdadeiros mitos pra marca. Ainda fizeram uma bela homenagem à Marielle com um post que dizia: “Eles veneram torturador, mas nós temos os nossos próprios mitos.Uma pequena homenagem a quem sempre lutou. PRESENTE ✋”.