Festival de literatura negra: curta cinco dias de programação online

Evento multicultural tem curadoria de Ketty Valencio, da Livraria Africanidades

Por: Redação

Até 17 de julho de 2020

Segunda - Terça - Quarta - Quinta - Sexta

Diversos horários (confira a programação)

Durante cinco dias, você tem a chance de conferir a programação online e super empoderada do primeiro “Fellin – Festival de Literatura Negra da Zona Norte de SP“. Organizado pela bibliotecária Ketty Valencio, responsável pela Livraria Africanidades, o evento tem debates plurais e inéditos – além de uma série de performances.

Aryani Marciano - Festival de Literatura Negra da Zona Norte de SP
Crédito: DivulgaçãoAryani Marciano é uma das atrações do Festival Literário de Literatura Negra da Zona Norte de São Paulo

As lives são transmitidas pelo YouTube do Fellin entre os dias 13 e 17 de julho. Estão programados cinco debates, uma oficina, uma contação de histórias e duas performances. Para não perder nada, acompanhe o Instagram do evento.

Tudo começa às 19h20 do dia 13, com a performance da atriz, artista e pesquisadora de danças de matrizes africanas Fernanda Dias. Ela é uma das fundadoras de Os Ciclomaticos Cia de Teatro e do Coletivo Negraacåo.

A primeira mesa às 20h. Esmeralda Ribeiro, Márcio Barbosa e Miriam Alves falam sobre os 42 anos de Cadernos Negros. A série organizada pelo Quilombhoje ajudou a impulsionar a produção literária afro-brasileira.

No dia 14, às 19h20, a poeta Victoria Sales realiza uma performance. Já às 20h, Elizangela Souza, Bianca Santana e Jenyffer Nascimento discutem o tema “Nossos Passos Vem de Longe”.

A autora amazonense Paloma Franca Amorim ministra uma oficina de escrita pela plataforma Zoom no dia 15, às 15h. As vagas são limitadas, por isso é preciso se inscrever aqui. Entre 2006 e 2018, ela foi colunista semanal de crônicas e contos no jornal paraense “O Liberal”. Em 2017, lançou seu primeiro livro de contos: “Eu Preferia Ter Perdido um Olho”, pela Alameda Casa Editorial.

Mais tarde, às 19h20, a artista multilingual e arte educadora Aryani Marciano conta histórias relacionadas ao povo Tchokwé. Para encerrar o dia, às 20h, Junião e Odara Dele discutem o tema “Infância, território sagrado”.

Coletivo Alcova
Crédito: @coletivoalcova/ FacebookColetivo Alcova realiza vários saraus bacanas!

O dia 16 começa com a performance Sarau Alcova, às 19h. O coletivo foi criado em 2018 para dar foco às criações do publico negligenciado, preto, periférico e LGBTQIA+. Depois, às 20h, Cidinha da Silva e Vilma Piedade discutem as “Narrativas para a emancipação”.

Para encerrar o  “Fellin – Festival de Literatura Negra da Zona Norte de SP”, no dia 17, Israel Neto e Lui Ain Zaila debatem sobre “Afrofoturismo”, às 19h30. Já às 20h30, a poeta, atriz, cantora e slammer Poeta Valentine faz uma performance.

Aproveite para curtir outras atrações online!