Comédia Ator Mente reúne 3 peças curtas do britânico Steven Berkoff

O VilaMundo é uma iniciativa do Instituto Acqua, em parceria com a Catraca Livre

Por: Redação Comunicar erro
Até
28
de julho 2019
Sexta - Sábado - Domingo
Às sextas e aos sábados, às 21h; e aos domingos, às 19h

Considerado um dos ícones do teatro britânico atual, o autor Steven Berkoff tem três de suas peças curtas montadas pelo encenador brasileiro Marco Antônio Pâmio. As obras estão agrupadas na comédia “Ator Mente”, que estreia no dia 14 de junho no Teatro Nair Bello.

Os ingressos estão à venda por R$ 30, mas leitores VilaMundo e Catraca Livre pagam apenas R$10 apresentando esta matéria na bilheteria.

Crédito: ©Heloisa BortzO espetáculo reúne três peças curtas de Steven Berkoff, que se ligam por meio da figura de um ator desiludido com a profissão

Os textos que inspiraram a montagem estão presentes na coletânea “One Act Plays” (Peças de Um Ato), composta por 19 peças curtas, divididas em vários blocos temáticos. A montagem relaciona as obras “I Wanna Agent” (“Quero um Agente”, em português) e “This is an Emergency” (“Isto é uma Emergência”), ambas da seção “Actors” (“Atores”), e “Roast” (“Assado”), presente no bloco “Rejection” (“Rejeição”).

O resultado é uma comédia que lança um olhar ao mesmo tempo sarcástico, melancólico e bem-humorado sobre o que é ser ator e toda a carga que a profissão carrega: as expectativas, as frustrações, as cobranças, o desemprego etc. São peças nas quais os personagens mostram o “outro lado da moeda” da profissão, revelando-se frágeis, patéticos, falhos e, por conta de tudo isso, profundamente humanos.

Crédito: ©Heloisa BortzNo texto “Assado”, uma mãe conta para seu filho pequeno uma história assustadora.

Os três textos se comunicam em cena a partir da figura de um ator desiludido com a profissão, Brian Philips, interpretado por Norival Rizzo. Em “Quero um Agente”, o personagem encontra-se em um camarim com um colega (Bruce, papel de Josemir Kowalick) antes de entrar em cena para um ato natalino. Enquanto se preparam, o protagonista lamenta o fato de não ter um agente e, por isso, não conseguir boas oportunidades de trabalho.

Em “Assado”, uma mãe (interpretada por Brian Philips/Norival Rizzo) conta uma história de ninar para seu filho pequeno (Bruce/Josemir Kowalick). De repente, esse conto aparentemente inocente adquire contornos de um terror crescente e assustador. Já “Isto é uma Emergência” mostra uma conversa em casa entre Brian e sua esposa, Barbara (interpretada por Noemi Marinho), que já não acredita que o marido se firmará como ator bem-sucedido depois de décadas de tentativas frustradas. Ela sugere que ele trabalhe como motorista de táxi, mas a figura de um motorista troglodita e sádico, Joe (papel de Luciano Schwab) surge para abalar a relação desgastada do casal.

Crédito: ©Heloisa BortzEm “Isto é uma Emergência”, a esposa de um ator frustrado o incentiva a se tornar motorista de taxi.

Originalmente, as peças que compõem “Ator Mente” não foram concebidas para compor uma trilogia. São textos independentes e sem ligação aparente entre si. O roteiro dramatúrgico do espetáculo foi pensado especialmente para este trabalho pelo tradutor e diretor Marco Antônio Pâmio. “Ator Mente” também celebra o reencontro em cena e os 45 anos de parceria artística dos atores Norival Rizzo e Noemi Marinho.