Amigos de faculdade, eles faturam R$600 mil com recarga de celulares

Com recarga de celulares, empresa faturou, em 2018, cerca de R$600 mil. A projeção para 2019 é chegar a 1 milhão

Por: Redação

Natural de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, Markus Deimling, é o que se pode chamar de empreendedor nato. Criado em um ambiente propício ao empreendedorismo, o jovem de 27 anos sempre demonstrou muita curiosidade para diversos assuntos, em especial, pelos negócios.

Enquanto mais novo, resolver cursar Administração em duas faculdades distintas, porém desistiu. Foi durante a terceira tentativa, no curso de Engenharia de Produção, que as coisas mudaram.

Ele conheceu o hoje sócio Murilo Conti, que sempre revelou ao amigo a vontade de empreender, mas não tinha apoio.

Em 2017, depois de uma viagem, os dois se uniram e fundaram a UP CHARGER ®, uma rede de franquias de mídia digital por meio de terminais de recarga para celulares. “Conheci o Murilo durante o curso de Engenharia de Produção, que eu também desisti. Eu sempre gostei muito de estudar, mas não consegui encontrar um caminho dentro das universidades. Acabava achando as aulas tediosas e queria sair, ver gente, conversar. Eu era agitado e o empreendedorismo sempre me fascinou”, comenta Markus Deimling, sócio-fundador da UP CHARGER®.

A ideia de montar o negócio surgiu a partir de uma viagem dos amigos ao Mato Grosso. Durante um almoço com um colega, souberam de um novo sistema que já funcionava em São Paulo.

Eram terminais de recarga que ficavam em bares e restaurantes, mas feitos de madeira e traziam anúncios em adesivos que acabavam poluindo mais do que informando. “O Markus sabia que eu queria empreender, mas faltava aquele empurrão. Venho de uma família mais conservadora, que acreditava mais no emprego como forma de prosperar, porém seguimos em frente”.

Com recarga de celulares, empresa faturou, em 2018, cerca de R$600 mil. A projeção para 2019 é chegar a 1 milhão

Foi aí que a dupla resolveu criar uma ideia inovadora, unindo o útil ao agradável. Desenvolveram, então, um aparelho que realizasse a recarga de bateria e tivesse uma tela para fazer a inserção de mídia.“Pegamos R$20 mil emprestados no banco, realizamos a patente da marca e colocamos o projeto para rodar sem dinheiro mesmo. Na época não tinha como saber, mas fato é que deu certo. Hoje o negócio já conta com um número importante de unidades e vem crescendo ano após ano”, explica Murilo Conti, sócio-fundador da UP CHARGER®.

Na prática, a UP CHARGER® é uma empresa que nasceu com o intuito de atender demandas relacionadas à falta de bateria em aparelhos (smartphones e tablets) e marketing indoor. O dispositivo desenvolvido pela empresa permite, além de recargas, anúncios nas telasde LED que compõem o equipamento.

Projetando o futuro

O valor sugerido aos Franqueados para venda de anúncio varia entre R$140,00 e R$ 790,00, dependendo da quantidade de equipamentos que será realizado a veiculação da mídia. A empresa faturou, em 2018, cerca de R$600 mil. A projeção para 2019 é chegar a 1 milhão.

“O início foi bastante complicado. Não tinha muito dinheiro e o pouco que nós conseguimos foi via empréstimo. Mesmo assim, a receptividade do mercado foi muito positiva e em seis meses conseguimos pagar o banco e ter capital para realizar mais investimentos. Minha família ficou receosa no começo, mas quando viram que a ideia era fazer algo sério, nos apoiaram”, comenta Murilo Conti.

Negócio é franquia

Os franqueados da marca trabalham com um modelo de negócio simplificado e home based. O investimento parte de R$11 mil e o empreendedor recebe o kit inicial e algumas máquinas para iniciar o trabalho.

Para cada franquia aberta, é necessário o deslocamento da desenvolvedor de campo para realizar o treinamento e acompanhar o início das operações.“Desde o início o negócio foi formatado para que pudessemos franquear, desde o investimento inicial até mesmo o formato para precificação dos anúncios. Gostamos de lidar com franqueados, pois consideramos eles sócios do nosso negócio, somente com bons franqueados que conseguiremos, juntos, crescer ainda mais no mercado”, comenta Murilo Conti.

EX-OFFICE BOY CRIA NEGÓCIO QUE AJUDA EMPRESA A LIDAR COM CALOTES 

DESEMPREGADA E GRÁVIDA, ELA MUDOU A VIDA COM VENDA DE SAPATOS  

Compartilhe: