Alergia e intolerância alimentar dos filhos: como lidar?

Informação e aceitação são fundamentais para lidar de maneira leve com essas condições

Por: Personare

Desde a descoberta da gestação, muitas questões – das mais simples até as mais complexas – vêm à tona: será que daremos conta? Estamos realmente preparados? É menino ou menina? Como será o parto? Apesar de todos esses questionamentos, o desejo predominante é de que venha um bebê saudável.

Dentro desse cenário de expectativas, um diagnóstico de alergia ou intolerância alimentar pode desestruturar o planejamento familiar e assustar. Muitas vezes, há dificuldade em saber como lidar de maneira leve com essa condição. Não é fácil assimilar a responsabilidade e é extremamente normal passar pelo período de angústia, não aceitação e ansiedade.

COMO LIDAR COM ALERGIA E INTOLERÂNCIA ALIMENTAR DOS FILHOS
Papel dos pais na gestão do que as crianças podem ou não comer é fundamental. Foto: BigStock

Informação e aceitação são fundamentais

A alergia e a intolerância não são fatores limitadores para a vida, elas exigem cuidados, sim, e muita organização, mas não precisa ser levada como peso. Muitas vezes, o peso que se sente é de não aceitar as coisas como são e de querer que tudo saia de forma perfeita. Para ajudar vocês nessa jornada, listei três dicas fundamentais:

1. Procure orientação médica e de um nutricionista. Estude a condição do seu filho, pois quanto mais informação, mais fácil fica. Converse com pais que já passaram pela mesma situação e troque dicas.

menino comendo em uma cumbuca branca
Crédito: Photo by Hal Gatewood on UnsplashApresente ao seu filho opções variadas que ele pode comer

2. Entendam que o leque de opção sempre será maior que o de restrição, mas opção é diferente de facilidade. É mais fácil ir ao mercado e comprar tudo tradicional? Sim. É a melhor opção? Nem sempre. Vocês tiveram a opção de aprender mais sobre os alimentos (processo inevitável no aprendizado com as alergias alimentares) e vão saber como oferecer melhores opções para seus filhos. Isso fará diferença em longo prazo.

3. Saibam que é possível substituir ingredientes em receitas e de que há centenas de opções no mercado. Alimentem a memória afetiva de acordo com as condições dele, cozinhem com seu filho, mostrem que é fácil, é gostoso e que pode ser divertido. Que ele não pode uma coisa, mas pode várias!

Honrem a escolha que vocês fizeram e sejam os guias que focam nas opções, na facilidade e que vão estar com ele apoiando e sendo um agente facilitador em qualquer desafio que a vida trouxer.

Continue lendo para aprender outras dicas de como transformar a dificuldade em facilidade

Texto produzido por Monalisa Cavallaro e publicado no Personare.

Compartilhe:

Por: Personare

Termos da rede:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário personare da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

1
02:01
As mentiras sobre as vacinas matam
Dr. Gonzalo Vecina, médico e fundador da Anvisa,  fala sobre as mentiras sobre as vacinas e o quanto o calendário …