Contra poluição, animais viram influenciadores digitais

Foca, urso e tartaruga ganham perfis em redes sociais para mostrar danos causados pelo lixo à vida marinha

Por: Redação

Uma foca, um urso e uma tartaruga se transformaram em influenciadores digitais. “Vestidos” com saco de entulho, pneu e sacolinha de plástico, eles mostram em seus perfis nas redes sociais uma moda que tem destruído o meio ambiente.

Catraca Livre criou o projeto Causando, apoiado pelo Carrefour, para mostrar como as marcas desenvolvem e assumem causas.

Campanha Unwanted Fashion - DDB e Mozambique Fashion Week
Crédito: Reprodução/InstagramFoca e outros influenciadores digitais do mundo animal mostram os impactos do lixo

A campanha, criada pela agência DDB de Moçambique para o Mozambique Fashion Week, criou uma conta para cada um dos três animais no Instagram. E expôs peças e acessórios pouco vistos nas passarelas.

As imagens chocam. Os textos ácidos que as acompanham conclamam à mudança de hábitos por outros mais sustentáveis. Também informam que mais de 100 mil animais marinhos morrem todos os anos devido ao lixo.

O lançamento foi feito para marcar o Dia Mundial da Conservação da Vida Selvagem, em 3 de dezembro.

A ação não ficou só no ambiente virtual. A passarela do Mozambique Fashion Week foi construída com 5 mil azulejos feitos a partir de 250 mil tampas de garrafas plásticas.

Ação presencial

Foram feitas também esculturas de animais marinhos, como baleia e tubarão. Todas com material que costuma poluir os mares – especialmente garrafas de plástico.

Uma árvores de 6 metros, também feita com material reciclável, iluminava o espaço, por meio de energia captada por painéis solares.

Para as esculturas e construções, foi usada uma tonelada de plástico, segundo a agência.

A campanha com os influenciadores digitais marinhos, feita no 15º ano do evento de moda, conta com brasileiros em sua produção.

Compartilhe: