Doações chegam a famílias que já não têm o que comer

Líder de Heliópolis, em São Paulo, conta como empresas podem ajudar a mitigar os efeitos da Covid-19

Por: Redação

“Quando a gente entra, não tem mais comida, não tem mais gás.” É esse o cenário que Cleide Alves, presidente da organização comunitária Unas, encontra na distribuição de doações de cestas básicas para famílias na região de Heliópolis, na capital paulista.

Não há alimentos nas prateleiras ou o que resta na geladeira é muito pouco para a família se manter por mais tempo. Não raro, os mantimentos e os voluntários são recebidos por pessoas num misto de choro e riso.

Heliópolis - doações - coronavírus
Crédito: Douglas CavalcanteSenhora recebe kit composto por doaçõesm em Heliópolis, na capital paulista

Catraca Livre criou o projeto Causando, apoiado pelo Carrefour, para mostrar como as marcas desenvolvem e assumem causas.

O material que compõe as cestas vem de doações de empresas como a Unilever, que chegou à favela com 19 caminhões abastecidos de produtos, e a Ypê, que doou quilos e mais quilos de barras de sabão. “Aqui, álcool em gel não tem mesmo.”

Os mantimentos são reunidos em cestas básicas ou em kits de higiene. E entregues a famílias que já não tinham ou que perderam as fontes de renda com a pandemia de Covid-19.

Pessoas físicas também contribuem, por meio de financiamento coletivo na plataforma Benfeitoria. Os recursos são usados para a compra de itens de alimentação e limpeza e também para campanhas de conscientização em relação à prevenção contra o novo coronavírus.

Organizações, companhias e governo tentam desenvolver projetos. Em Heliópolis, por exemplo, uma iniciativa para a geração de renda recrutou 54 costureiras para a confecção de máscaras.

Heliópolis - doações - coronavírus
Crédito: Douglas CavalcanteItens são reunidos em cestas básicas para famílias

“Mas a gente ainda não atendeu todas as famílias que precisam”, afirma a presidente da Unas (União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região). Pelos cálculos de Cleide, 10 mil das 50 mil famílias da localidade necessitam de apoio.

E continuarão precisando, segundo ela, já que muitos perderam o emprego com a pandemia de Covid-19. Outros ainda esperam para ver se conseguem a renda básica emergencial de R$ 600 prometida pelo governo federal.

“Há uma solidariedade, um amor de prontidão”, reflete Cleide, sobre as doações que têm ajudado na sobrevivência das famílias. “As pessoas estão bem transformadas”, diz, acrescentando que as dificuldades provocadas pelo novo coronavírus “juntaram muito a humanidade”.

Heliópolis - doações - coronavírus
Crédito: Douglas CavalcanteHomem mostra sabão, recebido em doação, em Heliópolis

Mais doações a famílias, hospitais e governos

Confira, a seguir, o que empresas e organizações têm feito, pelo país, no enfrentamento da Covid-19.

Atvos: Cederá 160 mil litros de álcool 70% para secretarias estaduais e municipais de saúde, prefeituras, associações de classe, sindicatos ou ONGs dos estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Avery Dennison: Em parceria com a SmartX, financia a produção de 700 máscaras-escudo, que serão fornecidas a instituições de saúde paulistas – na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), na Casa de Saúde de Campinas e no Hospital Emílio Ribas.

Bradesco, Itaú Unibanco e Santander: Vão doar R$ 50 milhões para a compra de 15 milhões de máscaras, que serão produzidas por microempreendedoras e entregues às secretarias estaduais de saúde e a comunidades. A iniciativa é realizada em parceria com o Instituto BEI.

Braskem: Doou materiais para hospitais públicos, como resina termoplástica para produzir 60 milhões de máscaras e material para fabricação de embalagens para álcool, além de 10 mil caixas de hipoclorito para fazer água sanitária e 150 mil sacos para lixo hospitalar.

BV: O banco doou recursos para a compra de 50 respiradores, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, e o auxílio de R$ 300 em vale-alimentação para 1.400 famílias em estado de vulnerabilidade no Rio de Janeiro, atendidas pelo Instituto Reação.

Campari Group: Iniciou a doação de álcool 70% para cobrir, no mínimo, três meses de consumo dos hospitais pernambucanos Universitário Oswaldo Cruz, Correia Picanço, da Mulher e Dom Élder Câmara e Instituto Materno Infantil. Os tonéis de mil litros serão distribuídos em parceria com a transportadora local Tripoli Logística.

Circo Crescer e Viver e BR Distribuidora: Mais de 1.600 famílias de baixa renda da região da Cidade Nova e Estácio, no Rio, receberão auxílio de R$ 120 mensais pelos próximos três meses. Instituições como unidades de saúde contarão com insumos para higiene e limpeza.

Comerc Energia: Realizou doação de R$ 100 mil para projeto do Senai de reparação de respiradores artificiais. Outros R$ 300 mil serão doados para a construção de dois leitos de UTI no Hospital Municipal Dr. Moysés Deutsch – M’Boi Mirim, em São Paulo.

Compass Minerals: Doou à Secretaria de Saúde de Igarassu (PE) hipoclorito de sódio, que será usado para a produção de cerca de 2 mil litros de água sanitária para a desinfecção de superfícies de 49 unidades de saúde.

EDP: Doou R$ 1 milhão para a Casa de Misericórdia de Cachoeiro do Itapemirim (ES) para a compra de insumos de proteção individual, equipamentos e medicamentos e destinou R$ 8,3 milhões a ações de suporte ao poder público e a entidades no combate à pandemia.

Fundação Casas Bahia: Anunciou investimento de R$ 1 milhão em iniciativas que envolvem apoio aos negócios de pequeno porte e ações humanitárias, em regiões periféricas.

Fundo Social de São Paulo: Doou para a Prefeitura de São Paulo 347 litros de água sanitária para higienização do hospital de campanha no Centro de Exposições do Anhembi, na zona norte da capital.

GPA: Anunciou a doação de kits com itens alimentares e de limpeza para auxiliar mais de 30 mil famílias. Feita pelas bandeiras Extra e Assaí, será realizada pelo Instituto GPA, braço social do grupo.

Grano: Doará mais de 1 tonelada de alimentos para o Hospital São Paulo, na capital paulista, e o Hospital Nossa Senhora do Rosário, em Serafina Corrêa (RS), que receberá também equipamentos de proteção individual.

Grupo Energisa: Criou o movimento Energia do Bem, uma rede que reúne 13 parceiros empenhados em viabilizar ações emergenciais, como doação e manutenção de ventiladores pulmonares e obras elétricas em unidades públicas de saúde. Serão investidos R$ 5 milhões.

Grupo Hinode: Produzirá 2 toneladas de álcool em gel para doação a hospitais, em parceria com as empresas Inplavel e Aqia. Outra 1,4 tonelada será destinada a comunidades carentes.

Grupo Paquetá The Shoe Company: Doará 138 mil itens de vestuário, como calçados e meias, para instituições que atendem profissionais da saúde, jovens e idosos em situação de vulnerabilidade social em Pernambuco e no Rio Grande do Sul.

Instituto FAR: A organização sem fins lucrativos do Grupo Hinode tem doado produtos de higiene e cuidados pessoais a comunidades. Na primeira semana de abril foram destinados 35 mil itens a famílias de Carapicuíba (SP), em parceria com a ONG Foco AD.

Instituto LAR – Levante, Ande e Recomece: A ONG que atua no apoio à reinserção social de pessoas em situação de rua prepara 100 refeições por dia para serem servidas no centro do Rio de Janeiro.

Isoflex: Fez a doação de 280 displays, 70 quadros de beira de leito e 400 máscaras para o Hospital da Cruz Vermelha, o Hospital Nossa Senhora das Graças, o Hospital Santa Casa de Curitiba e o Hospital de Clínicas da UFPR, além da UPA de Campo Magro.

Lello: Doou produtos de higiene e limpeza às comunidades de São Paulo. O lote inicial, com cerca de cinco mil litros, foi entregue em Heliópolis, na zona sul de São Paulo.

Lupo: Mobilizou funcionários que estavam em isolamento em casa para a produção de máscaras de primeiro atendimento, que serão destinadas à Santa Casa de Araraquara (SP).

Pif Paf Alimentos/Fricasa: Doará R$ 1 milhão em alimentos, respiradores e suprimentos médico-hospitalares. Serão beneficiados asilos, hospitais e comunidades de municípios localizados nos estados de Minas Gerais, Goiás e Santa Catarina.

Pormade Portas: Cedeu impressora 3D e matéria-prima para produção de 40 suportes usados na fabricação de máscaras para profissionais de saúde de União da Vitória (PR). A ação é conjunta com alunos e professores do Centro Universitário Vale do Iguaçu .

Projeto Voar Café da Manhã: Distribui semanalmente 820 kits de café da manhã à população em situação de rua em três pontos do Rio de Janeiro – Aterro do Flamengo (segunda), Praça São Salvador (quarta) e Praça do Metrô da Glória (quinta).

P&G: As doações via Cruz Vermelha, que somam R$ 2,5 milhões em produtos, visam ajudar famílias que vivem em comunidades mais vulneráveis aos impactos da Covid-19. Além disso, profissionais da saúde em hospitais públicos e UPAs recebem kits de higiene.

Salon Line: Doou unidades de 300 ml de álcool em gel para companhias de coletores de lixo da Grande São Paulo para ajudar os profissionais nos cuidados com a higienização das mãos.

Skala Cosméticos: Doará 3.000 unidades de sabonete líquido para o movimento Juntos por Uberaba, que visa apoiar a cidade mineira a enfrentar a pandemia de Covid-19.

Tirolez: Destinará R$ 1 milhão a entidades de saúde, como Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e entidades de apoio social, como Cufa (Central Única de Favelas), nos meses de abril a junho.

Toyota: Realizou a doação de quatro Hilux adaptadas a ambulâncias, além de 30 mil frascos de álcool em gel ao Governo do Estado de São Paulo, por meio da Fundação Toyota do Brasil.

UniãoSP contra o Coronavírus: O movimento, formado por grupos da sociedade civil, arrecadou 224.728 cestas, das quais 93 mil haviam sido entregues até meados de abril.

Unilever Brasil: Soma R$ 3 milhões em doações de artigos de higiene e limpeza. São itens como sabonetes, desinfetantes e sabão destinados a comunidades em situações de vulnerabilidade social, hospitais e lares de idosos.

Heliópolis - doações - coronavírus
Crédito: Douglas CavalcanteUnas Heliópolis recebe as doações e as destina às famílias

Viapol: Doou 500 litros de álcool 70% (produção própria); 1.000 luvas descartáveis e 100 máscaras especiais PFF2 (equivalentes à N95) para a Fundação de Saúde e Assistência do Município (FUSAM) de Caçapava (SP).

Voluntariado Einstein: Realiza campanha de arrecadação para garantir alimentação a 10 mil famílias em situação de risco de Campo Limpo e Vila Andrade, na capital paulista, e para a compra de kits de higiene.

Wavin no Brasil: Doa 1.200 caixas d’água para moradores de comunidades da zona Sul de São Paulo que ainda não têm reservatório em suas casas.

Wickbold: Anunciou a doação de 100 mil unidades de cookies para o UniãoSP contra o Coronavírus, movimento voluntário de grupos da sociedade civil.

Whirlpool: Cedeu espaço em suas fábricas de Joinville (SC) e Rio Claro (SP) para a produção de máscaras de acrílico para os profissionais da saúde. A previsão é entregar 1.000 máscaras por semana, destinadas aos hospitais públicos dessas regiões.

Ypê: Adaptou a linha de produção em Amparo (SP) para fazer álcool em gel, doado a funcionários e órgãos de saúde pública. Também doou sabão em barra a comunidades – 21 toneladas em Paraisópolis (SP) e 25 toneladas no Complexo do Alemão (RJ).

Essa lista não acabou. Cada vez mais empresas e organizações se envolvem para mitigar os impactos do novo coronavírus. Clique aqui e conheça outras iniciativas.

Compartilhe: