Aluno denunciado por racismo tentou entrar na UFRB pela cota racial

O caso de racismo ocorreu na última segunda-feira, 9, no Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB, em Cachoeira

Por: Redação

O universitário filmado se recusando a receber uma prova das mãos de uma professora negra da UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia) tentou entrar na universidade através de cotas raciais. A informação é do G1.

Segundo a UFRB, o pedido do Danilo Araújo de Góis foi feito durante o vestibular de 2018 para o curso de Ciências Sociais, mas acabou indeferido. Ele acabou ingressando na universidade através de um processo seletivo para vagas residuais.

Crédito: ReproduçãoAluno foi expulso da sala após ato de racismo contra professora na UFRB

O caso de racismo ocorreu na última segunda-feira, 9, no Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB, em Cachoeira.

Nas imagens, Danilo aparece se recusando a pegar a prova na mão da professora Isabel Cristina Ferreira dos Reis e pedindo que ela colocasse o exame em cima da mesa para que ele pudesse pegar.

O vídeo foi publicado nas redes sociais e em poucas horas viralizou.

A professora denunciou o aluno à Polícia Civil e entrou com uma ação no Ministério Público da Bahia (MP-BA).

Danilo também registrou boletim de ocorrência alegando que foi vítima de preconceito por parte dos outros alunos da sala.

Em nota, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia  repudiou “veemente às atitudes ofensivas do estudante” e presta solidariedade à professora Isabel Cristina Ferreira dos Reis, alvo do ato racista.

“Como instituição de ensino superior comprometida com os valores democráticos, o respeito à diversidade e implicada com os territórios de identidade em que está presente, a UFRB rechaça todo e qualquer ato de racismo, sexismo, LGBTfobia, intolerância e/ou violência, seja no âmbito acadêmico ou no cotidiano em geral. A instituição manifesta solidariedade à professora e estudantes ofendidos no espaço da Universidade e reafirma seu compromisso em não deixar impunes atitudes desta naturezadiz ainda o comunicado.

Racismo: saiba como denunciar

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No Brasil, há uma diferença quando o racismo é direcionado a uma pessoa e quando é contra um grupo. Saiba mais como denunciar e o que fazer em caso de racismo e preconceito. 

Compartilhe: