Animais típicos do Pantanal que você pode ajudar a salvar

Voluntários tentam salvar os animais das chamas, muitos deles em risco de extinção

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Localizado entre os estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além dos territórios da Bolívia e do Paraguai, o Pantanal é considerado uma das maiores áreas inundável do planeta.

O Pantanal sofre influência direta de três importantes biomas brasileiros: Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica.

Queimadas no Pantanal: entenda o tamanho da devastação do bioma

Pantanal
Crédito: Divulgação/AMPARA Silvestre O Pantanal abriga a maior concentração de onças-pintadas do mundo

Uma das características do bioma é a de abrigar muitas espécies ameaçadas de extinção em outras regiões do Brasil. Elas persistem em populações numerosas, como o tuiuiú –ave símbolo do Pantanal.

Em área, o Pantanal é o menor dos biomas brasileiros e possui poucas espécies endêmicas. No entanto, por ser uma das regiões mais conservadas do país, abriga alta densidade de espécies animais.

Estudos indicam que a região abriga 263 espécies de peixes, 41 de anfíbios, 113 de répteis, 463 de aves e 132 mamíferos, sendo duas endêmicas.

Queimadas no Pantanal

Nos últimos meses, o Pantanal arde em chamas. Somente em agosto, o  INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) detectou 1.684 focos de incêndios –quase quatro vezes mais do que o mesmo período do ano passado.

Pantanal
Crédito: Divulgação/AMPARA Silvestre As queimadas já dizimaram mais de 10% do Pantanal

As queimadas já dizimaram mais de 10% do bioma inteiro, incluindo 30% da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Sesc Pantanal, a maior do país.

Na semana passada as chamas atingiram o Parque Estadual Encontro das Águas, na região de Porto Jofre, em Poconé (MT). O local é conhecido por abrigar a maior concentração de onças-pintadas do mundo.

São milhares de animais silvestres encontrados carbonizados ou com partes do corpo queimadas: serpentes, lagartos, jabutis, jacarés, tamanduás, macacos e tantas outras espécies. As imagens têm circulado o mundo e causando indignação.

Pantanal
Crédito: Divulgação/AMPARA Silvestre O bioma virou um cemitério de animais carbonizados

De acordo com a ONG AMPARA Silvestre, uma frente da Ampara Animal, as antas, por exemplo, chamadas de “jardineiras da floresta” por serem um importante dispersor de sementes nos ecossistemas onde habitam, são animais lentos e têm muita dificuldade em conseguir escapar das chamas.

Já animais mais ágeis como a onça-pintada, apesar de conseguirem fugir do fogo com mais facilidade, têm suas patas queimadas, inalam a fumaça e têm todo o seu habitat destruído, não achando mais alimentação ou dormitório.

Confira abaixo os animais do Pantanal que você pode ajudar a salvar

Na contramão do governo federal, que tem feito pouco ou quase nada para conter as queimadas no Centro-Oeste do país, diversas ONGs estão atuando no resgate de animais e ajudando a população afetada.

Crédito: Paul Williams/Creative CommonsFamília de ariranhas.

Uma força tarefa coordenada pelo Comitê do Fogo (órgão colegiado que reúne diversas instituições do governo local, terceiro setor e iniciativa privada) montou um Posto de Atendimento Emergencial a Animais Silvestres – PAEAS Pantanal para receber donativos.

Os animais que correm risco de extinção no Pantanal são: onça-pintada, suçuarana (onça-parda), cervo-do-pantanal, arara-azul-grande, lobo-guará, ariranha, jacaré-do-pantanal, cachorro-vinagre, tamanduá-bandeira, veado-campeiro, entre outros.

Veja aqui e saiba como ajudar ONGs que resgatam animais no Pantanal.

Compartilhe: