Brasileiro é preso na Itália por contaminar mulher com HIV

Ele está em regime de detenção domiciliar

Por: Redação

Um brasileiro de 31 anos foi preso na cidade de Rimini, na costa leste da Itália, por ter contaminado uma mulher com o vírus HIV.  A prisão ocorreu em outubro, mas só foi divulgada apenas nesta quinta-feira, 14.

Segundo a agência de notícias italiana Ansa, o homem, que não teve o nome divulgado, é acusado de expor outras três mulheres ao HIV. Ele está em regime de detenção domiciliar.

Crédito: Handemandaci/iStockAIDS awareness concept

De acordo com a polícia local, o brasileiro foi diagnosticado com Aids quando tinha 24 anos e suspendeu o tratamento em 2017, retomando-o apenas esporadicamente em 2018, até interrompe-lo de forma definitiva.

As três mulheres disseram em depoimento à polícia que tiveram relações sexuais com o homem sem saber que ele era soropositivo.

Não há cura para o HIV, mas existem remédios que reduzem bastante a progressão da doença. Eles são chamados de coquetéis antirretrovirais e são responsáveis pela queda no número de mortes em decorrência da infecção em todo o mundo.

HIV não é AIDS

É preciso dizer: todo mundo que tem AIDS tem HIV, mas nem todo mundo que tem HIV tem AIDS.

Em termos claros, a AIDS só acontece quando a pessoa infectada pelo HIV tem seu sistema imunológico afetado drasticamente pelo vírus, fazendo com que a pessoa fique suscetível a infecções de outras doenças, como câncer e tuberculose.

Mas não é tão simples uma coisa se tornar outra. A infecção evolui quando a pessoa não é tratada e sua imunidade vai diminuindo ao longo do tempo.

cubos brancos e vermelhos com letras formando as palavras hiv e aids
Crédito: ISotck/@porcorexO tratamento antirretroviral visa impedir a progressão da doença para AIDS.

Por isso, quando alguém é diagnosticado como soropositivo, é fundamental dar início ao tratamento antirretroviral, que visa impedir a progressão da doença para AIDS. Saiba mais sobre sintomas, prevenção e onde fazer o teste de HIV.

Compartilhe: