Fundo Emergencial para a Saúde mobiliza doações a hospitais

Inicialmente, as entidades que serão beneficiadas pelo Fundo são Fiocruz, Santa Casa de São Paulo e Comunitas

enfermeira lavando as mãos
Crédito: HRAUN/istockHospitais e instituições de ciência e tecnologia receberão as doações do Fundo

O combate ao novo coronavírus vai além das ações governamentais, apesar de estas serem essenciais. Superar a pandemia depende de um compromisso de toda sociedade, exigindo articulação entre os setores público, privado e organizações da sociedade civil.

Pensando nisso, o IDIS (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social), o Movimento Bem Maior e a Bsocial, com o apoio de outras lideranças da cultura de doação, se uniram para criar o “Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil”. O objetivo da mobilização é receber doações que serão encaminhadas a locais em posição estratégica no sistema de saúde do país, como hospitais e instituições de ciência e tecnologia.



Inicialmente, as entidades que serão beneficiadas pelo Fundo são: Fiocruz, Santa Casa de São Paulo e Comunitas, organização que está adquirindo respiradores a serem entregues aos hospitais do SUS. Outros beneficiários podem ser agregados posteriormente.

As doações serão revertidas em respiradores, testes para diagnóstico de infecção por coronavírus, equipamentos para UTI (cardioversores, aspiradores de secreção, monitores, etc.), equipamentos hospitalares (cadeiras de rodas, camas, macas, etc.), materiais para médicos e enfermeiros (aventais, máscaras, toucas, luvas, etc.) e medicamentos. A lista de prioridades será apresentada e aprovada previamente com as instituições.

Segundo Andrea Woffenbüttel, diretora de comunicação do IDIS, o Fundo recebeu a lista de necessidades dos primeiros quatro beneficiários, cujo valor supera os R$ 150 milhões. Por isso, não há uma meta inicial de arrecadação, já que os itens de urgência podem mudar diariamente.

“Queremos captar o máximo que pudermos e, nessa mesma lógica, não temos um valor estipulado para cada instituição. Temos um comitê técnico que nos orienta quanto à urgência dos pedidos de cada beneficiário e semanalmente vamos transferindo o que conseguirmos captar”, explica Andrea à Catraca Livre.

Em nota, o grupo que compõe o Fundo está fazendo um chamamento especial à comunidade de filantropos e empresas a também doarem para fortalecer o sistema público de saúde no combate ao coronavírus. Para fazer a doação de qualquer valor, clique neste link. No caso de doações acima de R$ 50 mil, a pessoa deve entrar em contato pelo e-mail: atendimento@bsocial.com.br.

“Estamos vivendo uma crise singular e nosso sistema de saúde precisará de toda ajuda para enfrentá-la. Em momentos como esse, a responsabilidade de contribuir passa a ser de todos, sobretudo dos mais afortunados, afinal, se o sistema de saúde colapsar, o país todo vem junto”, afirma Carola Matarazzo, CEO do Movimento Bem Maior.

Para a diretora de comunicação do IDIS, neste momento, a importância do engajamento da sociedade é a máxima possível. “Enquanto o governo ainda não sabe como chegar aos cidadãos mais prejudicados e necessitados, as organizações já se articularam, já captaram e já estão apoiado essa camada da população”, ressalta.