João de Deus: ‘Me entrego à Justiça divina e à Justiça da terra’

A jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, acompanhou o encontro entre o médium e os policiais

Por: Redação
João de Deus e seu advogado
Crédito: Reprodução / Mônica BergamoJoão de Deus falou com a jornalista antes de entrar em um carro

O médium João de Deus se entregou à polícia e foi preso na tarde deste domingo, 16, nas proximidades de Abadiânia, na região central de Goiás.

O encontro dele com as autoridades ocorreu na encruzilhada de uma estrada de terra no município de Abadiânia, região central de Goiás. A polícia chegou em três carros e o médium, que estava em um sítio, veio no veículo de um de seus advogados.

A jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, acompanhou o encontro entre João de Deus e os policiais, e entrevistou o religioso em vídeo. “Me entrego à Justiça divina e à Justiça da terra”, disse ele ao lado do advogado, antes de entrar em um carro. Assista ao vídeo com a entrevista neste link.

Pouco antes de se entregar, ele chegou a passar mal e pediu aos defensores para tomar um remédio sublingual. João de Deus é cardíaco.

A prisão é preventiva, ou seja, sem prazo para terminar, e foi decretada pelo juiz Fernando Augusto Chacha de Rezende, que responde pela vara de Abadiânia durante as férias da titular.

O médium é acusado pelos crimes de assédio sexual e estupro por mais de 300 mulheres, do Brasil e de outros países. Os casos de abuso teriam ocorrido durante tratamentos espirituais em Abadiânia. A defesa nega.

João de Deus era considerado foragido desde as 14h deste sábado, 15 de dezembro, após a polícia ter procurado o religioso em mais de 30 endereços apontados pela investigação, de acordo com o delegado-geral de Goiás, André Fernandes.

Compartilhe: