Jornalista demitido por racismo tem grupo de WhatsApp chamado ‘Senzala’

Fábio Benedetti, dispensado da Rádio 97 FM por ofender jogador do Santos, afirma que cometeu 'ato falho'

Por: Redação

Preconceito não é brincadeira. Longe disso. Nem ato falho. Mas Fábio Benedetti, jornalista demitido por racismo contra o atacante Marinho, do Santos, usou esses argumentos para justificar suas declarações.

O comentarista Fábio Benedetti
Crédito: ReproduçãoO comentarista Fábio Benedetti

Em entrevista ao UOL, Benedetti afirmou que tinha um grupo no WhatsApp batizado de “Senzala”. E que tudo não passava de uma brincadeira entre amigos.

“Senzala” também foi  termo que o jornalista demitido por racismo usou em sua crítica à atuação de Marinho no jogo do Santos contra a Ponte Preta. Segundo Benedetti, ele utilizou a palavra como um “ato falho”.

Na ocasião, comentando a partida pela Rádio 97 FM, Fábio Benedetti disse que Marinho deveria ir para a “senzala” por ter sido expulso.

Sobre o grupo do aplicativo, ele explicou: “Eu participava de um grupo de WhatsApp com muitas pessoas, envolvidas no esporte ou não, e com algumas regras”, disse.

“Quem não as cumpria, como forma de reflexão, era mandado para um grupo paralelo que tinha o nome de ‘Senzala’”, complementou.

View this post on Instagram

O momento não é dos melhores! Essa foto mostra e minha filha alicia negra como EU, cabelo black ou trança, nada esconde quem somos, ser humano igual a qualquer outro, e ontem um rapaz aí após minha expulsão, acabou falando pra eu voltar pra senzala! Mandar amigos me chamar não prova pra mim que você é diferente, eu te perdoo e perdoei por mensagem no insta , porém o tom de deboche ao falar que eu tinha que ir pra senzala não pegou bem, tenho orgulho daminha cor, orgulho de onde vim, você é pai e ensine teus filhos a ser diferente de você em pensamento! Quero que você se retrate e que isso não se repita nunca mais, nem comigo nem com ninguém! Eu luto pela causa! Contra preconceito e qualquer outro tipo de descriminação seja ela racial ou não! Quer me julgar por atitude em campo?ok! Errei e estou aqui pra assumir, esse é apenas um desabafo de alguém que passou a noite toda chorando por um erro! Mais não significa que até minha Cor venha ser colocada em assunto! Sou preto e orgulhoso de quem sou! Ensinando minha filha como se deve andar e mostrar que é orgulho e não vergonha ser PRETO

A post shared by ✞ 𝕸𝖆𝖗𝖎𝖓𝖍𝖔 ☬ (@marinhoofficial) on

O termo se refere ao local em que viviam os negros durante o período escravocrata brasileiro.

Ainda na entrevista ao UOL, o jornalista demitido por racismo ponderou que, “de todo modo, ainda que não tenha havido a intenção de ofender deliberadamente ninguém, especialmente o Marinho, não se justifica, ainda que por um fato de racismo cultural e estrutural, como a utilização de uma palavra indevida que não pode ser aceita nos dias de hoje”.

“Cometi um ato falho, que não representa meus valores, me penitencio por isso e estou aprendendo com isso”, afirmou.

Compartilhe: