Loja é acusada de racismo após funcionário desligar ‘Papai Noel’

O atendente interrompeu a brincadeira de uma menina negra em Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais

Por: Redação | Comunicar erro
Menina ao lado de papai noel de brinquedo
Crédito: Reprodução / FacebookA criança estava dançando em frente ao Papai Noel de brinquedo

A “Loja Amiga”, de Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais, está sendo acusada de racismo nas redes sociais desde a manhã do último sábado, 1º, após a repercussão de um vídeo em que um funcionário desliga um Papai Noel de brinquedo enquanto uma menina negra dançava diante dele.

A gravação de apenas oito segundos foi compartilhada pela avó da criança no Facebook com a legenda: “Então .. é Natal?!?? Que doideira!! Acontece em Pouso Alegre…”.

Na publicação, algumas pessoas apontam que a atitude do atendente foi racista, enquanto outros defendem que ele foi apenas insensível. “Quanta ignorância é só uma criança. Racismo!”, comentou um internauta.

A loja divulgou uma nota na rede social pedindo desculpas pelo caso. No entanto, já na manhã deste domingo, 2, a página do estabelecimento apareceu como “indisponível”.

“Devido a sua inexperiência ainda por ser um garoto, – o funcionário – desligou o Papai Noel quando havia uma criança entretida no momento. Só temos a pedir desculpas pelo ocorrido, não somos a favor de nenhum tipo de ato racista, o funcionário já foi advertido pelo erro, e queríamos também que a criança e sua família comparecessem a loja para um pedido de desculpas pessoalmente”, dizia o comunicado.

Confira a nota na íntegra:

Print do pedido de desculpas da loja
Crédito: Reprodução / FacebookA página da loja apareceu como indisponível após a divulgação da nota

Assista ao vídeo:

Compartilhe: