Últimas notícias:

Loading...

Método nazista: Polícia de Sergipe faz câmara de gás em carro e mata homem negro

Nas imagens é possível ver que Genivaldo se rende na tentativa de colaborar com os policiais, mas mesmo assim ele é colocado no porta-malas da viatura

Por: Redação

Um homem negro morreu asfixiado após policiais de Umbaúba, litoral sul de Sergipe, o colocarem dentro do porta-malas e lançarem uma bomba de gás dentro da viatura, transformando o veículo em uma câmara de gás que relembra às práticas usadas pelos nazistas.

Crédito: Reprodução/TwitterMétodo nazista: Polícia de Sergipe faz câmara de gás em carro e mata homem negro

Polícia diz que câmera de gás em viatura foi ‘menor potencial ofensivo’

O crime cometido por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) causou indignação nos moradores da cidade  na quarta-feira, 25.

A vítima é Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos. Seu sobrinho, Wallyson de Jesus, presenciou a situação e esclareceu que o tio era portador de esquizofrenia. “Eles pediram para que ele levantasse as mãos e encontraram no bolso dele cartelas de medicamentos. Meu tio ficou nervoso e perguntou o que tinha feito. Eu pedi que ele se acalmasse e que me ouvisse”, relatou Wallyson.

Nas imagens gravadas pela população, é possível ver Genivaldo ser rendido por dois policiais. Ele está no chão e depois é colocado no porta-malas da viatura.

Enquanto um dos policiais segura a tampa do porta-malas para assegurar que ela continue fechada, o outro joga, dentro do espaço fechado, grande quantidade de gás. Quando o compartimento é aberto de novo, o homem já não se mexe mais.

“Eles jogaram um tipo de gás dentro da mala, foram para delegacia, mas meu tio estava desacordado. Diante disso, os policiais levaram ele para o hospital, mas já era tarde”, relatou o sobrinho.

Alerta de gatilho: abaixo imagens fortes!

A vítima morreu asfixiada

Segundo o laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Sergipe, divulgado na manhã desta quinta-feira (26), Genivaldo morreu de asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda. A causa da morte foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública do estado.

A PRF referendou a ação dos agentes e afirmou que o homem teria “resistido ativamente” à abordagem. A corporação afirmou que a vítima “resistiu ativamente a uma abordagem de uma equipe da PRF. Em razão da sua agressividade, foram empregados técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo para sua contenção e o indivíduo foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil em Umbaúba. Durante o deslocamento, o abordado veio a passar mal e foi socorrido de imediato ao Hospital José Nailson Moura, onde posteriormente foi atendido e constatado o óbito”.

Polícia pratica violência e tortura

A Ordem dos Advogados do estado (OAB-SE) se pronunciou sobre a morte de Genivaldo. A entidade afirmou que respeita a PRF, mas “não compactua com violência e tortura”.

“A OAB Sergipe respeita as instituições, mas não compactua com qualquer tipo de violência ou de tortura, razão pela qual se manterá atenta à apuração da responsabilidade pela fatídica morte”, diz a instituição.

De acordo com a nota do órgão, a abordagem violenta da PRF será alvo de apuração.

“Através da nossa Comissão de Direitos Humanos, iremos solicitar, em caráter de urgência, uma reunião com a Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal a fim de buscar informações a respeito da apuração”, informa a OAB.

Compartilhe:

?>