Mortes em Paraisópolis vão ser investigadas pelo MP como homicídios

A apuração deve durar 30 dias

Por: Redação

As nove mortes que ocorreram em Paraisópolis no último domingo, 1º, vão ser investigadas pelo Ministério Público de São Paulo como homicídios. Os jovens tinham entre 14 e 23 anos e estavam em um baile funk. Seis policiais foram afastados das ruas e estão trabalhando apenas em serviços administrativos.

PM em Paraisópolis
Crédito: Reprodução/ TwitterVídeo que circula nas redes sociais mostra um PM acertando com uma barra os jovens em Paraisópolis que passavam pelo local

Segundo o jornal Agora São Paulo, nesta terça-feira, 3, o procurador-geral de Justiça Gianpaolo Smanio disse: “Designei a promotora do júri para fazer a apuração a respeito dos homicídios que ocorreram em Paraisópolis”.

Os seis policiais afastados disseram que estavam perseguindo dois suspeitos em uma motocicleta e o que estava na garupa teria atirado contra os PMs. Os frequentadores do baile, porém, disseram que foram encurralados em duas vielas estreitas, onde ocorreu o pisoteamento.

A apuração deve durar 30 dias e vai ser conduzida pela promotora Soraia Bicudo Simões, do 1º Tribunal do Júri, com participação de representantes do poder público e de comunidades.

Além disso, um soldado do Corpo de Bombeiros cancelou o único pedido de socorro que foi feito ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) durante a ação alegando que as vítimas teriam sido socorridas por policiais militares.

E um vídeo que circula nas redes sociais mostra um policial à espreita em um dos becos da comunidade, com uma barra nas mãos, esperando os jovens que passavam correndo e desarmados para atingi-los. O governador de São Paulo, João Doria, disse que a política de segurança pública não vai mudar.

1
Visibilidade trans: a história de Thais de Azevedo
O que é violência para você? Para Thais de Azevedo essa pergunta resume uma trajetória de vida. Como mulher trans, …
2
Qual o impacto do feminismo na periferia ? Luana Hansen dá a letra
Dj, MC e produtora musical, Luana Hansen fez e faz história no movimento hip hop há, pelo menos, duas décadas. …
3
Brumadinho: relatos lembram a maior tragédia socioambiental do Brasil
Há um ano, a cidade de Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG) viveria um pesadelo difícil de ser esquecido. Era …
4
Denúncia contra Glenn Greenwald é um ataque à liberdade de imprensa?
Uma denúncia realizada pelo Ministério Público Federal foi vista como um ataque direto à liberdade de imprensa no Brasil. O …
5
9 pontos polêmicos que Sergio Moro se esquivou no Roda Viva
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi o primeiro entrevistado da nova temporada do programa Roda Viva, …
6
‘Noivado’ de Regina Duarte com Bolsonaro divide opiniões
“Nós vamos noivar, vou ficar noiva, vou lá conhecer onde eu vou habitar, com quem que eu vou conviver, quais …
7
A queda: entenda a polêmica que custou o cargo de Roberto Alvim
Após praticamente reproduzir um discurso do ministro nazista Joseph Goebbels, o ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim, protagonizou uma polêmica que …
8
Impunidade de Victor não é caso isolado no Brasil de Bolsonaro
Victor Chavez, cantor sertanejo da extinta dupla Victor e Léo, foi condenado por agredir a esposa grávida de quatro meses …