Paraisópolis: jovens morreram por asfixia e trauma na coluna

Familiares desconfiam de versão da polícia

Por: Redação
Luara Victoria Oliveira e Gabriel Rogerio de Moraes
Crédito: Reprodução / FacebookLuara Victoria Oliveira e Gabriel Rogerio de Moraes morreram por asfixia

Asfixia e trauma na medula foram apontadas como “causa mortis” nos atestados de óbito de quatro dos nove jovens que morreram neste fim de semana em um baile funk na favela de Paraisópolis, zona sul de São Paulo, segundo informações do UOL. A polícia civil registrou que as vítimas morreram pisoteadas no Baile da DZ7.

Os atestados de óbito indicam as seguintes causas de morte: Gabriel Rogerio de Moraes e Luara Victoria Oliveira morreram por “asfixia mecânica por ‘enforcação indireta'”, ou seja, foram enforcados. Mateus dos Santos Costa morreu por “trauma raquimedular por agente contudente” e a morte de Bruno Gabriel dos Santos ainda está “a determinar”, pois aguarda resultado de exames.

Uma denúncia de que os corpos das vítimas não estavam sendo fotografados pelo IML durante a necropsia foi feita aos advogados Dimitri Sales, presidente do Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana) e Arnóbio Rocha, coordenador da Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP.

Um tio da estudante Luara Victoria Oliveira, 18, afirmou que foi impedido de ver o corpo da sobrinha no IML. A adolescente foi enterrada na tarde desta segunda-feira no Cemitério Campo Belo, na zona sul.

“Não descobriram todo o corpo porque estava todo machucado. A gente deu uma olhada e eles pediram pra gente sair”, disse o tio, de acordo com a revista Época. A tia da jovem reiterou que não acredita na versão da polícia de que as noves vítimas morreram pisoteadas.

Familiares de outras vítimas também desconfiam da versão da polícia, pois não encontraram marcas de pisoteamento nos corpos dos jovens.

Ao Jornalistas Livres, dois irmãos de Denys Henrique Quirino da Silva, 16, mostraram a calça do jovem, que estava apenas com barro nos joelhos e na altura das nádegas. “Se passaram por cima do meu irmão, porque a roupa dele está limpa assim?”, questionou Danylo Amilcar. Além disso, segundo os irmãos, os braços de Denys estavam quebrados.

Compartilhe:

1
Tudo o que se sabe sobre a ação policial em Paraisópolis
No último domingo, 9 jovens morreram supostamente pisoteados durante ação realizada pela Polícia Militar na comunidade de Paraisópolis, em São …
2
PSL pune postura de Eduardo Bolsonaro e de outros 17 parlamentares
O diretório nacional do Partido Social Liberal (PSL) decidiu na terça-feira, 3, punir 18 parlamentares acusados de articular o afastamento …
3
Presidente da Funarte diz que rock leva ao aborto e ao satanismo
O músico Dante Mantovani, nomeado nesta segunda-feira, 2, como o presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), possui um canal …
4
Trump decide retomar taxação ao Brasil após desvalorização do real
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um post em sua rede social anunciando o retorno das tarifas de …
5
Entenda todos os desdobramentos das prisões em Alter do Chão
Os quatro brigadistas que haviam sido presos preventivamente na operação Fogo de Sairé, da Polícia Civil do Pará, deixaram a …
6
Ajude a manter vivo o sonho da única orquestra do mundo criada e manti
A Orquestra Sinfônica de Heliópolis é a única orquestra sinfônica do mundo mantida numa favela. Mensalmente são mais de 1.300 …
7
Novo partido de Bolsonaro participará das eleições em 2020?
Bolsonaro realizou na semana passada a convenção de lançamento de seu novo partido, a Aliança pelo Brasil, que terá o …
8
A indústria da morte nas estradas federais
Meses após a desativação dos radares móveis nas estradas federais do país, dados revelam um aumento nos casos de acidentes …