Últimas notícias:

Loading...

Mulher é baleada no rosto durante suposto assalto no RN

 O homem armado fugiu após efetuar o disparo sem levar nada da loja

Por: Redação

Câmeras de segurança registraram o momento em que uma vendedora é baleada no rosto durante um suposto assalto no último sábado, 23, em São Miguel, no Rio Grande do Norte. O homem armado fugiu após efetuar o disparo sem levar nada da loja.

As imagens mostram o homem entrando na loja de capacete e rendendo quatro mulheres que estão no interior da loja, entre elas a vendedora Renata Ranyelle Almeida, 23 anos.

Crédito: Reprodução/TVO homem armado fugiu após efetuar o disparo no rosto de Renata sem levar nada da loja

Ameaça, a jovem retira a gaveta com dinheiro do caixa e coloca em cima do balcão. O homem mexe no dinheiro e atira contra o rosto de Renata. Em seguida, ele sai correndo sem levar nada.

Renata está internada em estado grave no Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró.

De acordo com o UOL, familiares suspeitam da participação de um ex-namorado de Renata, pois ela tinha dado fim ao relacionamento e ele estaria inconformado.

Violência contra a mulher

A violência contra a mulher tem que ser levada a sério. Só no ano de 2015 já foram registrados mais de 32 mil casos e esse número é muito maior, pois ainda há muitas mulheres que sofrem agressão mas não têm coragem de pedir ajuda.

Só para você ter ideia dos números absurdos:

Violência contra as mulheres no Brasile números

Quem acompanha a página e prestou enem certamente conseguiu ir bem na redação do ENEM ontem. Aproveitando que o tema foi violência contra a mulher, republicamos o vídeo que fizemos em conjunto com a página Mariasmarias para marcar o dia internacional de combate à violência contra as mulheres (25 de novembro).No Brasil, cada 12 segundos uma mulher é violentada, a cada 10 minutos uma mulher é estuprada e a cada 90 minutos uma mulher é assassinada.

Posted by Eu quero que desenhe on Monday, October 26, 2015

Muito se discute sobre a agressão física à mulher, que é um motivo de grande preocupação, mas há outros tipos de agressão que as mulheres sofrem diariamente e muitas vezes nem reconhecem tal atitude como agressão. Conheça os tipos de violência contra a mulher.