CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

No Dia da Mulher, Dilma ataca Bolsonaro: ‘governo neofascista’

'O noliberalismo e o neofascismo bolsonarista pioraram muito a vida das mulheres' disse a petista no Twitter

Por: Redação

No Dia internacional da Mulher, 08, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) publicou um tuíte convidando as mulheres brasileiras a irem à luta “por dias melhores para nossas filhas e netas”. Na sequência ela publicou uma thread em que incentiva a luta das mulheres contra machismo, violência, misoginia, e feminicídio.

Ao longo dos 10 tuítes a petista fala dos programas de assistência do seu governo, feminicídio, do coronavírus e das empregadas domésticas. Todos os argumentos são usados para reforçar que: “O neoliberalismo e o neofascismo bolsonarista pioraram muito a vida das mulheres”, publicou a política.

Crédito: Reprodução/ Twitter @dilmabrGleisi Hoffmann, Dilma Roussef e MST Oficial na luta pelas mulheres

No primeiro tuíte Dilma diz que ao destruir os programas sociais implementados pelo PT  “o governo neofascista mostra seu desprezo pelas mulheres e pelos pobres”.

Nos demais tuítes ela fala de Paulo Guedes que “mostrou sua visão reacionária e seu desprezo pelas mulheres que trabalham como empregadas domésticas”. Referindo-se a declaração do ministro que em fevereiro deste ano, disse que o dólar baixo permitia que até empregadas domésticas fossem à Disney “uma festa danada”.

Na sequência de tuítes, foi lembrado também do episódio de 2003, em que Bolsonaro, ainda deputado, disse à Maria do Rosário, também deputada do PT-RS: “não te estupro porque você não merece”. A mesma declaração foi dita novamente em 2014. Porém no ano seguinte ele foi condenado a pedir desculpas e pagar R$ 10 mil de indenização para a deputada.

“O machismo e a misoginia do presidente, como praticados contra a deputada Maria do Rosário, autoriza a violência, os estupros e os assassinatos. O feminicídio aumentou 7%, em 2019. Entre 3 a 4 mulheres são assassinadas por dia no Brasil de Bolsonaro. Machismo causa sofrimento, fere e pode matar. Quem verbaliza a misoginia e o machismo incentiva a violência“, tuitou a ex-presidenta.

No sábado à noite, 7, a ex-presidenta participou do 1º Encontro Nacional das Mulheres sem Terra, em Brasília, onde novamente chamou as mulheres à luta: “Temos que buscar as forças de todos os movimentos sociais, e aí a mulher tem um papel fundamental, principalmente com a luta feminista”.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.