Últimas notícias:

Loading...

Paulo Cupertino diz que se escondeu 4 meses em hotel e que é inocente

Réu, acusado de ser o assassino de Rafael Miguel, Cupertino ficou escondido em um hotel de Interlagos, zona sul de São Paulo, antes de ser preso

Por: Redação

Paulo Cupertino, apontado pelo Ministério Público como o assassino do ator Rafael Miguel e de seus pais, em junho de 2019, afirmou que se escondeu da polícia durante 4 meses em um hotel e que é inocente.

Crédito: Reprodução/TVRecordPaulo Cupertino diz que se escondeu 4 meses em hotel e que é inocente

Caso Rafael Miguel: tudo sobre o assassinato do ator de Chiquititas

Segundo Cupertino, ele ficou escondido em um hotel de Interlagos, zona sul de São Paulo, antes de ser preso. A declaração foi confirmada pelo 98º Distrito Policial, localizado no jardim Miriam, também na zona sul da capital paulista, onde Paulo está, após após ser detido por conta de uma denúncia anônima.

Os investigadora da polícia responsáveis pelo caso seguem apurando se as informações dadas pelo assassino de Rafael Miguel, logo após ser preso, são verdadeiras.

Em imagens exibidas pelo “Cidade Alerta”, Cupertino afirma ser inocente e nega que tenha cometido o crime ao ser  questionado por repórteres, na entrada da delegacia onde está preso. Perguntado pelo qual motivo estava dando risada, o assassino do ator famoso por interpretar o menino Paçoca, na novela Chiquititas, pede que abaixem sua máscara e afirma: “Não tô rindo, eu não matei ninguém”.

Na sequência, Cupertino continuou se dizendo inocente: “Lógico que não matei. A polícia vai saber [quem foi]”. Questionado porque fugiu, Paulo disse que teria se escondido pois todos estavam atrás dele: “O Brasil querendo me lixar. Eu sou inocente”.

De acordo com as investigações do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) de São Paulo, Cupertino contou com a ajuda direta de pelo menos quatro amigos. Esse amigos são investigados por suspeita de esconderem o criminoso.

Dois desses amigos do empresário se tornaram réus na Justiça por ajudarem Paulo, mas respondem em liberdade pelo crime de favorecimento pessoal. São eles: Eduardo Jose Machado, o ‘Eduardo da Pizzaria’, dono de uma pizzaria na Zona Sul de São Paulo; e Wanderley Antunes Ribeiro Senhora, que mora em Sorocaba, no interior paulista.

Compartilhe:

?>