PM proíbe soldado de usar farda para pedir namorado em casamento

Segundo o advogado do soldado, há relatos de PMs heterossexuais que pediram seus parceiros e parceiras em casamento usando o uniforme publicamente

Por: Redação Comunicar erro
O soldado Leandro Prior e o namorado Elton da Silva Luiz
Crédito: Reprodução / InstagramO soldado Leandro Prior queria fazer uma surpresa para o namorado

A Polícia Militar proibiu o soldado Leandro Prior de usar a farda da corporação para pedir o namorado, Elton da Silva Luiz, em casamento durante a Parada do Orgulho LGBT, que acontecerá neste domingo, 23, na Avenida Paulista, em São Paulo.

A PM alegou que o regulamento interno da instituição não prevê o uso do “fardamento” por agente da PM de folga em “manifestações”. O soldado encaminhou, na última sexta-feira, 14, um documento à instituição solicitando a autorização para utilizar o uniforme. Prior estará de folga no domingo e queria fazer a surpresa durante o evento.

De acordo com informações do G1, o advogado Antonio Alexandre Dantas de Souza, que defende Leandro, declarou que ele e seu cliente ainda vão discutir que medidas tomarão. “Seria algo grandioso, não só para ele quanto para muitos outros. Leandro tem orgulho de ser policial militar. Ele tem orgulho de ser quem ele é e de amar quem ele quiser”, afirmou.

Segundo o advogado, há relatos de que outros policiais heterossexuais pediram seus parceiros e parceiras em casamento usando o uniforme da PM publicamente, sem pedir sequer autorização superior, e nunca foram repreendidos por isso.

“Leandro reafirmou nesse pedido o orgulho que tem de usar essa farda. Tanto é que pede autorização superior para fazer uso dela num momento que seria especial”, ressaltou Souza.

Em nota divulgada na noite desta quarta-feira, 19, pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), a corporação ainda ressaltou que “não faz distinção de pessoa por sua orientação sexual ou identidade de gênero, incluindo os mais de 80 mil policiais militares de São Paulo”.

Beijo no Metrô

Leandro ficou conhecido em junho do ano passado após um vídeo, gravado sem sua autorização, repercutir nas redes sociais. Nele, o PM aparece fardado e beijando a boca de outro homem, não identificado, dentro do Metrô de São Paulo.

O soldado recebeu xingamentos e ameaças de morte na internet por causa do “selinho”. Na época, ele ficou afastado para cuidar de uma depressão. A Polícia Civil e a Polícia Militar foram acionadas para tomarem providências.

Mesmo sendo vítima de homofobia, ele terá de responder a um procedimento administrativo também na corporação. Segundo a PM, a atitude no metrô não obedeceu a regras de segurança exigidas pela corporação, pois teria deixado o coldre da arma aberto.

Compartilhe:

1 / 8
1
08:59
Lobão analisa a relação de Bolsonaro com seus filhos
Um dos poucos nomes do meio artístico a apoiar a eleição de Jair Bolsonaro (PSL), o músico Lobão revelou recentemente …
2
08:31
Lobão explica como funciona a mente de Olavo de Carvalho
Em entrevista ao vivo no estúdio da Catraca Livre para o jornalista Gilberto Dimenstein, o cantor Lobão, ex-afeto de Olavo …
3
03:39
Alter do Chão sofre com incêndio de grandes proporções
As chamas que consomem uma área de preservação ambiental de Alter do Chão, em Santarém, no Pará, voltaram a se …
4
09:33
Glenn Greenwald: Os limites do jornalismo no governo Bolsonaro
Em entrevista a Gilberto Dimenstein, da Catraca Livre, Glenn Greenwald, fundador do The Intercept Brasil, site responsável pela série de …
5
03:50
Clã Bolsonaro nomeou familiares para cargos de confiança
Uma reportagem publicada pela revista Época mostra que 17 familiares de Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro,  foram …
6
10:59
David Miranda x Coaf: Glenn Greenwald fala sobre a investigação
Uma matéria publicada pelo jornal O Globo deu destaque para um relatório do Coaf, em que o deputado federal David …
7
05:12
Glenn Greenwald fala qual foi a matéria mais importante da #VazaJato
Qual foi a matéria mais importante da #VazaJato até agora? Quem responde essa pergunta é o jornalista Glenn Greenwald, do …
8
04:32
É possível apoiar a #VazaJato ao mesmo tempo que a Operação Lava Jato?
O jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, deu uma longa entrevista ao jornalista Gilberto Dimenstein sobre a …