CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

‘Precisamos parar de comparar as crianças’, sugere especialista

Por: Renata Penzani

Meninos que não querem jogar futebol; meninas que não querem dançar ballet; crianças que não se interessam por outras crianças e preferem ficar sozinhas; pressão por desempenho em meninos e meninas superdotados. A professora Zenita Guenther, em uma entrevista inspiradora concedida à revista Época, aponta todos esses elementos como responsáveis por “marcar” as crianças como diferentes e possivelmente acarretar traumas e dificuldades de autoaceitação. Na entrevista, ela defende o acompanhamento cuidadoso e ininterrupto da família na vida dos pequenos e na construção do modo como elas se perceberão por toda a vida.

Zenita é umas das grandes referências brasileiras em superdotação. Em suas entrevistas, ela defende o papel da família de proporcionar segurança e acolhimento às crianças, já que a carência desses elementos, sobretudo em crianças mais inteligentes do que média, pode ocasionar ansiedade e traumas psicológicos.

Aposentada pela Universidade Federal de Minas Gerais, a professora fundou o Centro para o Desenvolvimento do Potencial e do Talento em Lavras, Minas Gerais, um dos primeiros institutos a trabalhar com superdotação com foco em três vertentes: o atendimento a crianças, a famílias e a formação de professores.

"Qualquer comparação é negativa para a criança", defende a professora.
“Qualquer comparação é negativa para a criança”, defende a professora.

Para ela, a comparação e o senso de competitividade são os grandes vilões do pleno desenvolvimento da infância. Zenita costuma dizer que se os pais pararem de comparar seus filhos com as outras crianças e começarem a respeitar o que elas verdadeiramente são, metade daquilo que as famílias percebem como “problemas” acaba. “Qualquer comparação é negativa para a criança”, ela diz.

Psicóloga de formação, Zenita é mestre em Orientação e Aconselhamento Psicológico pela Universidade South Florida e Ph.D. em Psicologia da Educação, pela Universidade da Flórida.

Para inspirar pais, educadores e professores que querem se instrumentalizar para lidar com o assunto, a entrevista está disponível online na íntegra. Assista e inspire-se:

*Com informações do Mapa da Infância Brasileira

Leia mais:

1
E se Bolsonaro foi contaminado com coronavírus?
O que não passava de pura especulação e teoria da conspiração tem ganhado ares de verdade com novos capítulos envolvendo …
2
Coronavírus: Câmara aprova auxílio de R$600 para pessoas de baixa renda
A Câmara dos Deputados aprovou na quinta-feira, 26, uma medida que prevê o pagamento de R$600 para trabalhadores de baixa …
3
Bolsonaro e o coronavírus: um presidente na contramão do mundo
O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na noite de terça-feira, 24, pegou de surpresa integrantes do governo e …
4
Entenda a MP da Morte: da polêmica e revogação por Bolsonaro até o erro de redação de Guedes
Em apenas uma canetada o presidente Jair Bolsonaro autorizou empresas a suspenderem contratos com seus empregados por 4 meses, sem …
5
Coronavírus no RJ: a situação dos transportes e dos comércios
O Rio de Janeiro adotou medidas mais severas para conter o avanço do novo coronavírus. O governador do estado, Wilson …
6
Eduardo Bolsonaro cria crise diplomática ao culpar a China pelo coronavírus
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) meteu o pé pelas mãos, botou a culpa do coronavírus totalmente na China e …
7
Coronavírus: Bolsonaro anuncia medidas de emergência para conter a doença
Durante uma live nesta quarta-feira, 18, O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou novas medidas na área econômica, na saúde …
8
Coronavírus em SP: comércios fechados e transportes interrompidos no ABC
São Paulo é o estados mais afetados pelo novo coronavírus no país. Para tentar conter o avanço da doença, medidas …