SP: só 3% dos idosos conseguem atravessar rua no tempo de faróis

A velocidade exigida pelo padrão da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-SP) para os semáforos é de 4,3 km/h

Por: Redação | Comunicar erro

Atravessar a rua na faixa de pedestres em São Paulo é uma tarefa difícil para muitas pessoas, principalmente a idosos ou deficientes físicos. Em parte das vias, o bonequinho vermelho começa a piscar antes que os transeuntes cheguem ao outro lado da calçada.

De acordo com um estudo feito na Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, 97,8% dos idosos da capital paulista não conseguem caminhar a 4,3 km/h, velocidade exigida pelo padrão da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-SP) para os semáforos. No entanto, a média alcançada pelos voluntários com mais de 60 anos que participaram da pesquisa foi bem menor: apenas 2,7 km/h.

97,8% dos idosos da capital paulista não conseguem caminhar a 4,3 km/h
Crédito: Getty Images97,8% dos idosos da capital paulista não conseguem caminhar a 4,3 km/h

“A velocidade de marcha exigida para atravessar as ruas da cidade não condiz com a população idosa e não podemos desconsiderar o aumento da população idosa no município de São Paulo e no Brasil inteiro”, afirmou Etienne Duim, autora de artigo com resultados do estudo publicado no Journal of Transport & Health.

O estudo teve como base dados da CET-SP (de agosto de 2016) que regula o tempo dos faróis a partir de um cálculo que considera a velocidade média para o pedestre. A pesquisa não considerou o tempo do sinal vermelho piscante. Segundo a CET, não houve alteração no tempo dos sinais após o período de realização do levantamento.

Confira o artigo na íntegra neste link.

Com informações do Jornal da USP

  • Leia mais:

Compartilhe: