Últimas notícias:

Loading...

Travesti é espancada a pauladas por dois homens na Paraíba

A vítima teve várias sequelas no corpo em decorrência das agressões

Por: Redação
Travesti foi agredida a pauladas na Paraíba

A travesti Devany Freitas, de 35 anos, foi brutalmente agredida com socos e pauladas por dois homens, na cidade de Sumé, no interior da Paraíba. O caso aconteceu na última sexta-feira, 11.

Os agressores ainda não foram identificados pela polícia e, segundo a vítima falou em entrevista a uma rádio local, ela não conhece seus algozes.

Devany, conhecida na cidade como Dave, teve hematomas e cortes no rosto. Ainda, a travesti sofreu algumas pancadas no tórax e nos braços, além de apresentar uma lesão séria no pé esquerdo.

Ela foi encontrada na manhã do sábado, 12, e em seguida levada para um hospital da cidade.

MATHEUSA

A violência sofrida pela travesti Devany Freitas, na Paraíba, aconteceu poucos dias depois do brutal assassinato da estudante Matheusa Passarelli, de 21 anos, executada por criminosos em uma favela do Rio de Janeiro.

“Bicha travesti”, como a própria se autodenominava, Matheusa se identificava como gênero não-binário (ou seja, nem masculino, nem feminino) e, embora a polícia não tenha oficializado LGBTfobia como a causa de sua morte, a violência homofóbica não foi descartada.

Matheusa Passarelli brutalmente assassinada no Rio de Janeiro

Um relatório do Grupo Gay da Bahia (GGB) divulgado no início deste ano, apontou que em 2017 o Brasil registrou o assassinato 445 LGBTs, o maior índice desde que a ONG começou a fazer o levantamento sobre esse tipo de crime no país.

É importante ressaltar o trabalho do GGB e lembrar que o levantamento da ONG é subnotificado. Isso quer dizer que nem todos os crimes são registrados e, mesmo que sejam, o grupo não necessariamente tem acesso a eles. Em suma: a realidade da população LGBT é bem pior do que essa amostragem.

Leia também:

?>