Últimas notícias:

Loading...

Uber permite que motoristas mulheres levem apenas passageiras

A iniciativa faz parte da plataforma Elas na Direção, que visa incentivar novas alternativas de renda às mulheres

Por: Redação
mulher dirigindo
Crédito: FG Trade / iStockA plataforma Elas na Direção foi criada em parceria com a Rede Mulher Empreendedora

Conquistar a independência financeira sem abrir mão da flexibilidade e ajustando o trabalho de acordo com sua rotina pessoal: essa é a oportunidade que a Uber quer dar para milhares de mulheres brasileiras ao lançar a plataforma Elas na Direção, nesta quinta-feira, 24, em São Paulo.

Entre as novidades do programa, está a ferramenta U-Elas, que permite que mulheres motoristas parceiras tenham a opção de receber somente chamadas de passageiras. A função começa a ser testada nas cidades-piloto em novembro — Campinas, Curitiba e Fortaleza — e deve ser expandida para outros municípios ainda em 2020.

Criada em parceria com a Rede Mulher Empreendedora, a plataforma vai contemplar tanto mulheres que já dirigem usando o aplicativo como aquelas que ainda não se cadastraram. O projeto visa incentivar que elas tenham novas alternativas de renda, conquistando independência pessoal e financeira.

O objetivo é tentar diminuir a desigualdade entre homens e mulheres no mercado. Apesar de representarem 52,4% da população em idade de trabalhar, as mulheres respondem por apenas 45,6% do nível de ocupação no país, enquanto os homens são 64,3%, de acordo com o dados do IBGE. No caso do aplicativo, elas correspondem a apenas 6% de toda a base de motoristas parceiros que utilizam a plataforma.

A iniciativa começou em formato piloto nas três cidades, mas com planos de expansão para todo o Brasil em 2020. A Elas na Direção contará com novas ações para as atuais mulheres motoristas e as que desejam se tornar parceiras da Uber.

Ferramenta U-Elas

Segundo Claudia Woods, diretora geral da Uber no Brasil, a ferramenta U-Elas permite às motoristas levar apenas usuárias que se identificam como mulheres, sejam cis ou trans.

“A ferramenta U-Elas pode ser ligada a qualquer momento e estará disponível exclusivamente para parceiras mulheres. Esperamos que esse seja um primeiro passo para que, no futuro, tenhamos um número suficiente de mulheres dirigindo com a plataforma para também oferecer essa opção para usuárias mulheres com a mesma eficiência que é marca registrada da Uber”, afirma a diretora.

Com o intuito de fortalecer mulheres que querem se tornar motoristas, mas não têm veículo próprio, a Uber e a Localiza Hertz fecharam uma parceria para que a locadora ofereça condições exclusivas nas três cidades-piloto do projeto.

Para as mulheres que se cadastraram na Uber, mas que nunca realizaram uma viagem, a Localiza oferecerá acesso ao aluguel de um carro com um preço inferior ao valor regular da categoria. Para facilitar ainda mais o acesso ao produto, pela primeira vez, não será exigido um cartão de crédito desse público para efetuar o aluguel.

Outras ações

Elas na Direção vai contar também com uma plataforma educativa que oferecerá cursos online sobre empoderamento pessoal e econômico, desenvolvidos em parceria com a Iniciativas Empreendedoras, a Rede Mulher Empreendedora e a economista Gabriela Mendes, fundadora da NoFront – Empoderamento Financeiro.

A plataforma ainda vai oferecer uma rede de apoio com especialistas fazendo atendimento presencial, de mulher para mulher, nos Espaços Uber das cidades-piloto do projeto. Por fim, serão realizados encontros presenciais, em parceria com a Rede Mulher Empreendedora e com as atuais motoristas parceiras do app, com conteúdos sobre empoderamento pessoal e oportunidades de ganhos.