O inglês da escola é suficiente para fazer um intercâmbio?

Entenda porque o inglês enquanto disciplina isolada não torna ninguém fluente

Por: SEB (Sistema Educacional Brasileiro) | Comunicar erro
Crédito: iStockA partir do sexto ano do Ensino Fundamental é obrigatório o ensino do inglês

Para ter mais chances no mercado de trabalho, uma carreira profissional promissora e até mesmo uma rica bagagem cultural, muitos estudantes brasileiros fazem o ensino médio ou a faculdade no exterior. Você já parou para pensar se as aulinhas de inglês oferecidas na escola são suficientes para seu filho fazer um intercâmbio fora do Brasil? Segundo o artigo do site Novos Alunos, do SEB (Sistema Educacional Brasileiro), a resposta para essa pergunta é: infelizmente não.

O inglês é a terceira língua mais falada no mundo, por mais de 540 milhões de pessoas. Ela só fica atrás do Mandarim e Hindi, de acordo com a última edição do livro The Ethnologue: languages of the world, que embasou este outro artigo do site Novos Alunos. A língua inglesa é um dos idiomas oficiais da ONU, falada em países como Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Austrália e usada muitas vezes como língua franca em outros países.

Entenda porque o inglês da escola é ineficiente

De acordo com a legislação que fundamenta a educação brasileira (LDB) a partir do sexto ano do Ensino Fundamental é obrigatório o ensino do inglês. Porém, estudar inglês como uma disciplina isolada, não favorece que o aluno seja fluente no idioma. Muito menos aprendendo uma ou duas horas por semana, numa sala com mais trinta alunos. Dessa forma é praticamente impossível que o estudante domine a língua e tampouco seja fluente nela. Isto porque, para ter proficiência em qualquer idioma é necessário tempo, dedicação, prática e assiduidade.

Além disso, aprender inglês apenas de forma teórica, conhecer algumas regras gramaticais, ou palavras soltas, sem saber conectar esses elementos não contribui para usabilidade do idioma. É o que acontece com muitos vestibulandos que se formam conhecendo algumas estruturas, mas na hora de aplicá-las não sabe como fazer isso, principalmente na hora de ler um texto completo, expor um argumento ou até mesmo apresentar um trabalho em inglês.

Quer dizer, como tudo na vida, aprender as regras do jogo é apenas o primeiro passo. É importante saber jogar! Para suprir essa falta crônica de uma metodologia adequada no ensino da língua inglesa, uma solução é investir na educação bilíngue que proporciona a aprendizagem do idioma de forma ampla e contextualizada. O ideal seria que pais e mães investissem numa educação bilíngue que vai justamente preparar os pequenos para nossa realidade atual dinâmica e cosmopolita.

Para conhecer os benefícios sobre a educação bilíngue clique aqui e confira o artigo completo do portal  Novos Alunos. 

Compartilhe:

1 / 8
1
30s
Onde ou Aonde?
Responda rápido: "Onde você quer ir jantar?" ou "Aonde você quer ir jantar?". Qual a resposta correta.
2
34s
Use “anexo” corretamente
Na hora de enviar um e-mail corporativo, você sabe como escrevê-lo corretamente?
3
34s
Senão ou se não?
Aprenda quando usar o "senão" ou "se não".
4
33s
Presente do Subjuntivo
Aprenda a usar corretamente o Presente do Subjuntivo.
5
02:13
O estilista que ensina de crochê em penitenciária masculina
O projeto Ponto Firme, criado pelo estilista Gustavo Silvestre, tem como objetivo transformar a vida de detentos de uma penitenciária …
6
01:47
Como se apaixonar por Bach – Lição 10
Curso "Como se apaixonar por Bach", com o maestro e pianista João Carlos Martins.
7
01:48
Como se apaixonar por Bach – Lição 9
Curso "Como se apaixonar por Bach", com o maestro e pianista João Carlos Martins.
8
01:30
Como se apaixonar por Bach – Lição 8
Curso "Como se apaixonar por Bach", com o maestro e pianista João Carlos Martins.