Publicidade

Informar

Universidade da França oferece bolsas de estudo para estrangeiros

Por: Redação | Comunicar erro
...
Publicidade

A Université de Franche-Comté (Universidade de Franco-Condado), em Besançon, na França, estão com inscrições abertas para bolsas de estudo do programa Bourses Victor Hugo. As vagas são destinadas para estudantes da América Latina (América Central, América do Sul e Caribe, que inclui países com línguas portuguesa e espanhola).

O financiamento é para fazer mestrado ou doutorado. A duração do programa é de um ano, de julho de 2018 a junho de 2019.

Os benefícios cobrem os gastos com matrícula, alojamento em quarto individual, alimentação, serviço de internet, além de um curso intensivo de francês durante dois meses (julho e agosto) no Centre de Linguistique Appliquée de l’Université de Franche-Comté (CLA). O total da bolsa equivale a € 7.117 (euros).

iStock/lightkey
Crédito: Getty ImagesBolsas de estudo na França

O requisito para se candidatar é ter nacionalidade e residir em um dos países da América Latina – e ter menos de 35 anos (para o mestrado). Entre os documentos solicitados estão os formulários de inscrição, carta de motivação, currículo em francês e certificado universitário com as notas obtidas em cada semestre. Clique aqui para ver a lista solicitada e como enviar.

As inscrições seguem até 31 de janeiro de 2018. Os selecionados serão contatados via e-mail. Confira mais informações sobre as bolsas Victor Hugo neste link (em francês e espanhol).

A Université de Franche-Comté é uma das instituições francesas mais antigas. Foi criada em 1423 pelo duque de Borgonha, chamado de Filipe, o Bom (antepassado direto de Carlos V, rei de Espanha e imperador do sacro império romano-germânico). A UFC conta com mais de 28 mil estudantes, sendo 20% internacionais.

Compartilhe:

Publicidade
Publicidade

Museu de Anatomia Humana da USP exibe peças que ensina como o seu corpo funciona

Cereja Flor: O lugar das taças de sorvetes gigantes em São Paulo

Fondue taiwanês é a próxima delícia que você tem de provar

Médica tira dúvidas sobre anticoncepcional

Refugiados se tornaram microempreendedores em um lava-rápido em São Paulo

Publicidade