Anitta repudia o uso de seu nome em campanha política na web

A cantora teve a imagem envolvida em uma polêmica sobre política nas redes sociais

Por: Redação | Comunicar erro
anitta
Crédito: Reprodução/InstagramAnitta repudiou o uso de sua imagem em campanhas políticas

Anitta voltou a se manifestar nesta quinta-feira, 20, sobre o uso de sua imagem em campanhas de políticos e afirmou que não vota em candidatos “machistas” e “homofóbicos”.

Em um vídeo publicado em sua conta no Instagram, a funkeira repudiou que postulantes a cargos públicos, independentemente da legenda e ideologia, utilizem seu nome para angariar votos sem seu consentimento ou autorização.

“Eu vim aqui mais uma vez para falar sobre eleições. Estão usando meu nome para travar campanhas e discursos políticos do qual eu não faço parte. Ontem eu me pronunciei pelas redes sociais dizendo claramente quem sou eu e no que eu acredito”, iniciou a cantora.

“Eu disse que não voto em candidato machista, homofóbico, racista e por aí vai. A gente vive numa democracia, eu respeito a escolha de voto de todo mundo, mas eu não vou participar de jogo político e não quero ter minha imagem atrelada a isso. Por isso eu dispenso qualquer mensagem de apoio a candidatos ou afiliados aqui no meu pronunciamento”, concluiu a artista.

https://www.instagram.com/p/Bn9USlMAzM0/?taken-by=anitta

A manifestação de Anitta foi dado horas depois de Flávio Bolsonaro, filho do presidenciável Jair Bolsonaro, usar o nome da cantora em um vídeo como forma de promoção da candidatura do deputado.

“Há uma perseguição covarde a artistas que se posicionam publicamente a favor de Bolsonaro”, disse Flávio, que também é político e concorre ao senado pelo Rio de Janeiro.

Entenda a polêmica

anitta bolsonaro
Crédito: Reprodução/TwitterAnitta se recusou a manifestar voto contrário a Jair Bolsonaro

Nos últimos dias, movimentos LGBTs têm se posicionado contrários à candidatura de Jair Bolsonaro à presidência da República. Conhecido por suas falas homofóbicas e ojeriza à comunidade arco-íris, ativistas e militantes veem no político do PSL uma pessoa intransigente às necessidades do movimento, como a garantia de direitos.

Desde então, os militantes têm cobrado posicionamentos de artistas considerados LGBTs ou simpatizantes da causa, que faturam milhões com o “pink money” para que se manifestem contrários ao deputado.

Diversos famosos que não necessariamente são “divas gays”, como Bruna MarquezineSashaBruna Linzmeyer [lésbica assumida], Leandra Leal, entre outros, endossaram a campanha “Ele Não”.

Ao ser cobrada pelos fãs, Anitta manteve-se silente sobre o assunto, até que um hashtag com seu nome chegou ao topo dos assuntos mais comentados no Twitter Brasil na última quarta-feira, 19.

Sentindo-se obrigada a dar qualquer opinião que fosse, a cantora disse, através do stories de sua conta no Instagram, que não tornaria público seu voto e ressaltou que já tem um candidato, mas reserva-se ao direito de não revelá-lo, fazendo uso da premissa de que o voto é secreto.

anitta bolsonaro
Crédito: Reprodução/InstagramApós ser cobrada por fãs, Anitta disse manterá seu voto secreto
Anitta Bolsonaro
Crédito: Reprodução/InstagramApós ser cobrada por fãs, Anitta disse manterá seu voto secreto

Diante do impasse, os fãs de Anitta ressaltaram que eles não pediram para ela tornar pública sua escolha para presidente, ou seja, em quem ela votará nas urnas no próximo dia 07 de outubro. Segundo salientaram, eles pedem para que ela, como uma “diva gay que lucra milhões com o pink money” se posicione contrária apenas a Jair Bolsonaro que, como já foi dito, é famoso por suas intervenções homofóbicas.

fãs anitta bolsonaro
Crédito: Reprodução/TwitterOs fãs de Anitta ressaltaram que não pediram que ela torne público seu voto, apenas se manifestasse contra Bolsonaro, levando em consideração o histórico de homofobia do candidato

Em entrevistas anteriores, Bolsonaro chegou a afirmar que se um pai, ao perceber que o filho tem “tendência” a ser gay, é só dar um “coro” [surra] que ele “se endireita”. Ainda, o deputado também já disse que seria incapaz de amar um filho homossexual, mas que ele jamais teria um filho LGBT porque ele soube “educar” seus herdeiros.

Em seu Twitter, Anitta declarou que “é totalmente incoerente dizer que” ela apoia “a morte à comunidade LGBTQ+ quando eu faço parte dela”. “Estaria apoiando minha própria morte”, afirmou a funkeira, que disse, também, embora sem citar nomes, que não votaria em candidatos “machistas” e “homofóbicos”.

Compartilhe:

Tags: #Anitta
1 / 8
1
03:58
Netflix: ‘Cuba e o cameraman’ registra a história nua e crua de Cuba
"Cuba e o Cameraman", de 2017, disponível na Netflix, é um registro de centenas de horas de gravações feitas por …
2
03:56
Netflix: ‘Capitão Fantástico’ é inspiração para a família toda
Chegou na Netflix o filme “Capitão Fantástico”, que faz sucesso entre adultos e crianças. Você vai se inspirar com a história …
3
05:57
15 memes imperdíveis sobre o governo Bolsonaro
Já ouviu falar em deep fake? A tecnologia usada para colocar o rosto de uma pessoa em outra em um …
4
05:57
Netflix: ‘Olhos que condenam’, quando a justiça não é cega
"Olhos que condenam" é uma minissérie com 4 episódios que conta a história real de um dos maiores e mais …
5
02:59
A origem dos filmes da Disney
No vídeo de hoje, a nossa correspondente Taty Leite, do Canal Vá Ler um Livro, conta sobre como os filmes …
6
01:17
Conheça as obras de Robert Mapplethorpe
O jornalista Gilberto Dimenstein foi ao museu Guggenheim, em Nova Iorque e comenta a carreira do fotógrafo Robert Mapplethorpe, que …
7
03:04
Netflix: comédia argentina fala sobre arte e amizade
O cinema argentino nos brinda com mais um grande filme, disponível agora na Netflix. “Minha obra-prima” é um filme para …
8
08:10
Netflix: 4 documentários imperdíveis para repensar a vida
A Netflix disponibiliza documentários sobre variados temas e então decidimos fazer uma seleção de quatro títulos que convidam o espectador …