BBB20: Babu sofre racismo velado e fala de Ivy é a comprovação

"Babu quando vai para o paredão faz greve de cozinhar, né?", disse a modelo

Babu Santana sofre racismo velado no Big Brother Brasil 20 (BBB20) e fala de Ivy, nesta segunda-feira, 9, enquanto estava na piscina tomando sol é a comprovação.

bbb20 babu racismo ivy
Crédito: Reprodução/TVGloboBBB20: Babu sofre racismo velado e fala de Ivy é a comprovação

A modelo viu o ator passando pela cozinha da xepa e disparou: “Babu quando vai para o paredão faz greve de cozinhar, né?”. Perto dela no momento estavam Felipe Prior, Mari Gonzalez e Marcela.

Quem defendeu a decisão de Babu foi Prior. “Não, não é. É que hoje ele não queria. Ah é fo**, o cara está pensativo né”.

Babu foi indicado ao paredão pela casa, com cinco votos, inclusive o de Ivy, que na noite de ontem, após votar no ator, dizia repetidas vezes durante conversa com Marcela e Flayslane que tirando a vez que votou em Lucas, e quando foi líder e indicou Guilherme, todas as outras ela votou em Babu.

Mas por que a fala de Ivy escancara o racismo velado que Babu sofre na casa? A modelo usou o termo greve. Babu é funcionário dela, ou de qualquer um ali dentro para fazer greve por acaso? Não! Babu é um participante exatamente como ela. Ele não tem obrigação alguma de sempre fazer a comida dentro da xepa, a qual ele está desde a segunda semana de confinamento.

O racismo velado também se evidência na expectativa. Babu recebeu mais votos para deixar o programa e Ivy ainda estranha o fato dele não querer cozinhar para as pessoas que querem vê-lo fora dali? Bom, só seria estranho se o ator botasse a mão na massa por obrigação e não por companheirismo e carinho, que é o que são as atividades domésticas.

Os brothers, não só Ivy, mas Daniel, Marcela e outros também já explicitaram comportamentos parecidos com o da modelo, devem pensar que uma pessoa negra, de origem humilde, para estar num casão daqueles só pode ser como serviçal.

Vale destacar neste post, além da minha percepção, como  o próprio Babu se sente em relação ao tratamento que recebe de Ivy e Marcela.

“A Marcela me olha que nem uma madame, do mesmo jeito que minha patroa me olhava. Eu tenho trauma desse olhar”, disse Babu e conversa com Thelma.

No vídeo acima, Babu lembra a vez que Ivy também o chamou de monstro. Outras participantes já concordaram com essa tese dentro da casa, como Mari e Flayslane. O ator não é do tipo fofo, delicado. Ele é autêntico, não é do tipo que leva desaforo para casa e fala o que pensa, sem medo.

Desde quando alguém é obrigado a ser fofo? É como acontece com pessoas gordas. Se você é gordo, é quase uma obrigação ser engraçado. Se você é negro, você precisa ser fofo com os brancos, se não você é um monstro (leia esta frase com muita revolta no coração porque é isso que eu to sentindo ao escrever :) )

O ex-BBB Rodrigo França falou sobre isso. Vejamos:

“Nós vivemos em uma sociedade com um comportamento escravocrata, que enxerga o homem negro como um corpo longe de afeto e de intelectualidade. Ele continua sendo visto como bruto, marginalizado e que só existe para dor e carga de trabalho”, explicou Rodrigo, que esteve no reality na edição de 2019, para o portal UOL.

“Pelos estereótipos, ou você vai ser o marginal ou o hipersexualizado, o negro sarado de sunga branca. São efeitos de uma estrutura social puramente racista, que precisamos admitir que existe. Como o Babu não assume esse papel de hipersexualizado e tem sua intelectualidade negada, vai ser colocado no extremo do ‘monstro’, do ‘bicho'”, disse Rodrigo ao UOL.

Outro episódio marcante de racismo velado contra Babu foi a afirmação de Daniel em conversa com Marcela, Gizelly, Flayslane, Ivy e Mari. “A imagem dele só vejo lá [na xepa] agora, aqui [no vip] não vejo a imagem dele”, disse Daniel. Neste momento, nenhuma delas, todas brancas, expressou qualquer estranhamento, o que dirá brigarem com o gaúcho pela afirmação racista.

O participante negro e mais velho desta edição do reality global enfrenta Manu (indicada por ter apertado o botão vermelho no quarto branco) e Victor Hugo (indicação do líder da semana, Pyong Lee) no paredão e cabe a nós, o público decidirmos. FICA BABU!

Racismo: saiba como denunciar

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No Brasil, há uma diferença quando o racismo é direcionado a uma pessoa e quando é contra um grupo. Saiba mais como denunciar e o que fazer em caso de racismo e preconceito neste link.

Acompanhe a página especial do BBB20 na Catraca Livre e fique por dentro de tudo que rola na casa mais vigiada do Brasil!